Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Movimentação política

Michelle Bolsonaro e Rosangela Moro podem disputar vaga ao Senado pelo Paraná

José Marcos Lopes - Especial para a Folha
16 mar 2024 às 11:18
- Isac Nóbrega/PR
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A possibilidade de cassação do mandato do senador Sergio Moro (União Brasil-PR) abriu uma temporada de movimentações nos partidos que poderá trazer até a ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro (PL) para disputar um cargo pelo Paraná. A mulher de Moro, a deputada federal Rosângela Moro (União Brasil-SP), também já ensaiou sua volta ao Estado para a disputa, depois de ter sido eleita por São Paulo.


O ex-juiz será julgado a partir de 1º de abril pelo Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR). Se tiver o mandato cassado, a Justiça Eleitoral convocará uma eleição suplementar para definir o substituto de sua vaga.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


A especulação a respeito da possível candidatura de Michelle Bolsonaro começou no fim do ano passado e seu nome chegou a aparecer em pelo menos duas pesquisas de intenção de voto. A ex-primeira-dama nunca confirmou a intenção de disputar a vaga pelo Paraná, mas é vista como grande trunfo eleitoral pelo PL desde que o ex-presidente Jair Bolsonaro foi declarado inelegível. Outras opções seriam ela disputar uma vaga no Senado pelo Distrito Federal, em 2026, ou a presidência da República.

Leia mais:

Imagem de destaque
Relações internacionais

De Lula 1 a Lula 3, Brasil busca cavar espaço global em tensão com os EUA

Imagem de destaque
Quarta-feira

Julgamento em Londrina que pode cassar Mara Boca Aberta será dia 29

Imagem de destaque
R$ 30 mil

TSE multa Flávio, Zambelli e outros bolsonaristas por associar Lula a satanismo

Imagem de destaque
Segurança pública

Câmara aprova PL que reajusta salários e prevê alta de 27% a delegados da PF


Líderes do PL no Paraná não comentam o assunto, mas a indicação de que a possibilidade de candidatura de Michelle vem ganhando força foi dada na semana passada, quando o partido esteve próximo de filiar o ex-governador Beto Richa (PSDB) para a disputa pela prefeitura de Curitiba (Leia mais nesta edição). Ao descartarem a filiação do tucano, lideranças do PL afirmaram que o candidato do partido à prefeitura da capital será Paulo Eduardo Martins, ex-deputado federal que perdeu as eleições para o Senado em 2022.

Publicidade


Martins ficou em segundo lugar na eleição de 2022, com mais de 1,6 milhão de votos (29% do total), e seria o candidato natural da legenda para a nova disputa pelo Senado (uma das ações que poderá levar à cassação de Moro por abuso de poder econômico e caixa dois na pré-campanha de 2022 foi movida pelo PL). O ex-deputado teria o apoio do presidente nacional do PL, Waldemar da Costa Neto, e do governador Ratinho Júnior (PSD).


Realizada na quarta-feira (13), a reunião entre Beto Richa e o ex-presidente Jair Bolsonaro, em que foi discutida a possível entrada do tucano no PL, foi articulada pelo deputado federal Filipe Barros (PL-PR). No dia seguinte, Barros divulgou um vídeo em que comunicou seu apoio a Martins na corrida pela prefeitura da capital. “Deixo registrado meu apoio ao pré-candidato a prefeito do Paulo Martins. O PL precisa assumir esse protagonismo na eleição de Curitiba.”


SAIBA MAIS NA FOLHA DE LONDRINA.


Imagem
Michelle Bolsonaro e Rosangela Moro podem disputar vaga ao Senado
Saiba mais sobre as possíveis candidaturas ao Senado no Paraná e como isso pode influenciar a vida política e econômica do estado. Confira as fontes confiáveis e atualizadas.
Imagem
Produzida em Londrina, série 'Dramaturgias' estreia no Villa Rica neste sábado
A série de TV “Dramaturgias”, dirigida pelo cineasta Rodrigo Grota, chega à telona do cinema de rua mais antigo da cidade a partir deste sábado (16)
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade