Pesquisar

Canais

Serviços

Moro anuncia candidatura no Paraná, mas não revela a qual cargo

"A gente gosta de um suspense"
- Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
José Marcos Lopes - Especial para a Folha
15 jun 2022 às 09:01
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

O ex-juiz Sergio Moro (União Brasil) anunciou nesta terça-feira (14) em Curitiba que concorrerá no Paraná nas eleições de outubro, mas não revelou o cargo. Depois de ter o pedido de transferência de domicílio eleitoral para São Paulo negado pelo TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do estado vizinho, Moro deixou em aberto a possibilidade de concorrer a deputado federal ou senador pelo Paraná. A mulher dele, Rosângela Moro, deverá ser candidata a deputada federal por São Paulo.

Continua depois da publicidade


LEIA MAIS: Paraná: Candidatura de Moro embaralha eleições


“A gente gosta de um suspense. Vamos esperar as convenções para decidir. Vai ser uma decisão minha e do União Brasil. E principalmente da população paranaense, a gente quer ouvir a população paranaense, quero circular pelo estado, por todas as cidades, para a gente ouvir os problemas das pessoas”, disse Moro. 


Questionado sobre a possibilidade de concorrer ao Senado e enfrentar o senador Alvaro Dias, responsável por sua filiação ao Podemos (Moro deixou o partido em março para se filiar ao União Brasil), o ex-juiz desconversou. “Acho prematuro fazer qualquer juízo de valor em relação ao senador Alvaro Dias. Não defini a que vou concorrer e tampouco ele. Eu teria algumas queixas (em relação ao Podemos), mas não gostaria de externar essas queixas”.


Depois de ter seu domicílio eleitoral negado em São Paulo, Moro poderá enfrentar o mesmo processo no Paraná. Uma filiada ao União Brasil no estado protocolou um documento no partido em que afirma que o ex-juiz não tem condições legais de sair candidato, por ter se filiado ao diretório de São Paulo. 

Continua depois da publicidade


“É de uma filiada, a gente respeita, mas não conhece. Não é uma pessoa que tem uma vida ativa no partido”, disse o deputado federal Felipe Francischini, presidente do União Brasil no Paraná. “A gente fez uma análise prévia e não tem fundamento algum. Tenho certeza de que a filiação no Paraná não terá problema algum”. Moro classificou o pedido como uma “bobagem” e uma “tentativa de tapetão”.


Continue lendo na Folha de Londrina.

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade