Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Operação Nexux

MPDF denuncia Jair Renan Bolsonaro por lavagem de dinheiro

Redação Bonde com Agência Brasil
21 mar 2024 às 20:23
- Alan Santos/PR
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Jair Renan Bolsonaro, filho do ex-presidente Jair Bolsonaro, foi denunciado pelos crimes de lavagem de dinheiro, falsidade ideológica e uso de documento falso pelo MPDFT (Ministério Público do Distrito Federal e Territórios), no âmbito da Operação Nexux, da PCDF (Polícia Civil do Distrito Federal). 


De acordo com as investigações, Jair Renan teria forjado resultados financeiros de sua empresa Bolsonaro Jr. Eventos e Mídia para obter empréstimo junto ao banco Santander, que não foi pago. A denúncia criminal no caso está sob sigilo. A instituição financeira também moveu um processo para a cobrança da dívida e obteve uma decisão favorável para o pagamento de R$ 360 mil. 

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


A apresentação de denúncia foi revelada pelo jornal O Globo e confirmada pela Agência Brasil. A acusação aponta que o faturamento da empresa de Renan foi inflado a R$ 4 milhões. Procurado, o MPDFT informou que apresentou manifestação no processo e que aguarda decisão judicial. Caso a denúncia seja aceita, tem início uma ação penal.

Leia mais:

Imagem de destaque
Relações internacionais

De Lula 1 a Lula 3, Brasil busca cavar espaço global em tensão com os EUA

Imagem de destaque
Quarta-feira

Julgamento em Londrina que pode cassar Mara Boca Aberta será dia 29

Imagem de destaque
R$ 30 mil

TSE multa Flávio, Zambelli e outros bolsonaristas por associar Lula a satanismo

Imagem de destaque
Segurança pública

Câmara aprova PL que reajusta salários e prevê alta de 27% a delegados da PF


Em fevereiro, a PCDF apresentou relatório final da investigação, na qual indiciou Jair Renan e seu instrutor de tiro, Maciel Alves, agora também denunciado. O indiciamento foi pelos mesmos crimes. Em agosto do ano passado, a polícia cumpriu mandados de busca e apreensão contra os dois. 

Publicidade


O advogado Admar Gonzaga, que representa Jair Renan no caso, criticou o vazamento da denúncia para a imprensa. “Esses vazamentos têm causado o chamado strepitus fori, muito prejudicial à defesa, ao devido processo, à presunção de inocência e, assim, à imagem de quem tem o direito de se defender”.


A expressão jurídica strepitus fori diz respeito ao constrangimento causado pelo próprio processo, cuja mera existência já provoca efeitos negativos ao investigado. “A sociedade perde o status de legalidade e humanidade com essa situação. Precisamos evoluir”, acrescentou Gonzaga.


A Agência Brasil entrou em contato com o advogado Pedrinho Villard, que representa Maciel Alves no caso. A defesa do instrutor de tiro disse que não se manifestará sobre a apresentação da denúncia.


Imagem
Trincheira da Leste-Oeste acumula 28 dias com obras paradas durante quase dois anos
Os cinco dias úteis consecutivos que a obra da trincheira da avenida Leste-Oeste ficou parada – de 12 a 19 de março – por conta de protesto dos funcionários fazem parte de um problema que virou rotina
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade