Pesquisar

Canais

Serviços

MUSA: Britney Spears com sua nudez é seguida pelas adolescentes na hora de se vestir - Reprodução
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

Ui que medo!

10 mai 2005 às 11:00
Continua depois da publicidade

E falo deles, pois é aqui que vivo e vivencio gafes incríveis delas. Os meninos não se enquadram neste desabafo. Homens não dão quase nenhuma bola para produções. Só obedecem aos trajes impostos por elas nas festas. O que eles gostam mesmo é de uma boa contabilidade amorosa. Tipo quantas beijaram, as que hão de tocar e outras sacanagenzinhas mais...

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Bem o fato é que se há alguém fora de moda em Curitiba são as adolescentes. Elas protagonizam verdadeiros desatinos. A moda de barriga de fora já passou há muito tempo ( virou, aliás, sempre foi, coisa de mulher de pagodeiro, dançarinas do Tchan, entre outras deselegantes), mas elas insistem em andar quase nuas.

Continua depois da publicidade


Além das barrigas há os cós das calças. Magras, cheias, gordas, todas andam com calças que, ao se abaixarem, deixam o "cofrinho" de fora. Deselegância a toda prova. E o pior: essa preferência fez a indústria investir alto nessa moda que até nós, mais velhas, não conseguimos andar com "ele" guardado. Não há calças com cintura mais alta no mercado à venda. Fato grave. Por isso acabamos recorrendo às batas. Talvez seja esse o motivo de nunca ter se usado tanto essa peça. É o único jeito de sair sem mostrar a todos a marca e cor da calçinha que usamos.


Passado a parte da barriga e cofrinhos de fora que elas usam diariamente e em baladas, chega a hora dos vestidos de festa. Em festas de 15 anos todas querem ir de longo. GENTE! LONGO? EM TEMPOS DE CRISE? Não há coisa mais desproposital. Belas, sem rugas e sem nenhuma marca de sofrimentos na alma, em razão da pouca idade, elas deveriam simplificar.

Se eu fosse adolescente? Não pintaria os cabelos, nem as unhas. Usaria piercing no nariz, aproveitaria minha pele, me tatuaria em lugares que pudesse não enjoar ( tipo nuca, pé e tornozelos) e me preocuparia menos com a roupa que minhas amigas iriam usar numa festa.
Iria sim a todas as baladas, mas gastaria menos tempo com a produção. Deixaria o brilho da minha idade falar mais alto, e jamais o enterraria em meio de pedras, paetês, cores escandalosas e mechas marcadas no meu cabelo. Seria simplesmente e pura uma menina da minha idade.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade