Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

ÁRTEMIS – deusa da caça e da cumplicidade entre mulheres

08 mar 2010 às 13:13
Continua depois da publicidade

As deusas são arquétipos que tratam dos instintos. A mulher que se identifica com o arquétipo de Ártemis é competidora e amiga das mulheres. A deusa representa os instintos da caça e como é uma deusa da lua, significa que o instinto da percepção é afiado para ver aquilo que há por detrás dos gestos e palavras. Isso se dá por que os instintos representados por essa deusa são os mesmos instintos de espreita, sagacidade e persistência que se observa nos animais selvagens quando buscam sua presa.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Para compreender mais sua relação com as mulheres e suas qualidades instintivas, é necessário conhecer sua história que foi inventada pelas pessoas, sem esquecer que toda invenção é projetiva, o que significa que conteúdo inconsciente está expressado na concretude de toda e qualquer invenção ( mentira é uma invenção). Tudo que é inventado é realidade.

Continua depois da publicidade



MITOLOGIA E ARQUÉTIPO


A deusa grega Ártemis é filha de Leto, divindade da natureza e filha de dois titãs. O deus do Olimpo, Zeus,se apaixonou e fecundou Leto que teve uma gravidez cheia de perseguição devido a ira da esposa de Zeus,Hera.

Leto não teve ajuda no parto de Ártemis, mas essa pequena deusa, assim que nasceu, foi quem ajudou a mãe a dar a luz ao seu irmão gêmeo, Apolo.


Por ter sido a parteira de sua mãe ficou conhecida como a deusa do parto.

Continua depois da publicidade


Quando tinha três anos, Leto levou Ártemis até o Olimpo para que seu pai a conhecesse. Zeus enternecido e orgulhoso pela criança bela e vivaz, lhe prometeu dar tudo o que desejasse.


Ártemis lhe pediu arco e flechas, quadrilha de cães de caça, ninfas para acompanhá-la, túnica curta para correr pelas montanhas e selvas e a castidade eterna. Seu pai lhe concedeu tudo isso e mais o privilégio de fazer suas próprias escolhas.


Ártemis, munida de seus dons e qualidades, passou a agir rapidamente para proteger e salvar aqueles que a chamavam em socorro e também para punir aqueles que a ofendiam.


Sempre acompanhada pelas ninfas, Ártemis não se apieda daqueles que por ventura, tentam abusar de outros. Usa seu arco e flecha com presteza e ainda os cães de caça estraçalham aquele ou aquela que ofende a si, a deusa ou aos que lhe pedem proteção.


Ártemis se enamorou de Órion, um caçador. Apolo, seu irmão, se sentiu ofendido por esse amor. Certa vez, Apolo viu Órion nadando nas águas do mar. Buscou por Ártemis e a desafiou a acertar uma flecha naquele objeto redondo que estava ao longe no mar. Inadvertidamente, movida pela ansia do desafio, Ártemis matou Órion. Desse modo, devido sua competitividade, o homem a quem ela amava se tornou sua vítima.


Em seu aspecto de deusa da lua, Ártemis é a feiticeira que faz a tríade com outras duas feiticeiras: Selene e Hécate. Selene reina no céu, Ártemis na terra e Hécate nas entranhas da terra, considerado como o inferno.


Sendo ela deusa da caça e da lua, Ártemis é a representação dos instintos da independência. Seu arco e flecha representam a capacidade de focar e ir a busca de objetivos seja no claro ou no escuro, seja sob a luz da consciência e da razão, seja sob a capacidade de consciência embotada pelos engodos do ego ou da realidade imediata.


Como também é casta, Ártemis representa a independência quanto a escolhas de parceiros e de territórios para exercer sua força e poder. O instinto de castidade que representa significa que se permite agir por conta própria sem a necessidade da aprovação masculina.


A arqueira pode objetivar qualquer alvo, seja ele próximo ou distante. Representa a habilidade em se concentrar intensamente naquilo que é importante e de permanecer imperturbável no trajeto até que alcance o objetivo. O enfoque e a perseverança, bem como a espreita, são qualidades instintivas que conduzem a empreendimentos e realizações.


Qualidade de empreendimento e competência, preocupação pelas mulheres fracas e pelas jovens são a base para a organização de clinicas de pessoas estupradas, de legítima defesa, de socorro às mulheres hostilizadas e maltratadas, bem como o cuidado em relação ao parto e a disposição em combater incesto, pornografia e pedofilia.


As ninfas que a acompanham na exploração de novos territórios e na caça, nãos são coagidas pela domesticidade ou pela idéia do que as mulheres deveriam estar fazendo.Estão além do controle da ordem social estabelecida por homens e mulheres que castram os instintos naturais para se manterem dentro do padrão.


Desse modo, Ártemis é a representação do vínculo afetivo entre irmãs que acolhem e enobrecem as qualidades instintivas que podem não ter nada haver com ser mãe, ser esposa ou mesmo permanecer sob o signo de uma idéia castradora seja ela qual for. É a aceitação e a cumplicidade que deveria haver entre as mulheres sem o vício do pensamento machista e ou feminista que venha a tolher o fluxo do corpo instintivo e natural.


Essa natureza selvagem, não deseja o doméstico, deseja o ar da montanha, a luz da lua e a contemplação do deserto. Ou seja, assim que se coloca como presa de qualquer vício, padrão domesticado, retenção de fluxos ou idéias engessadas, essa natureza artemísia corre o risco de morrer. O corpo ainda respira, caminha e cumpre seus deveres, mas já não vive.


A mulher que se identifica com os instintos representados por Ártemis não vive fascinada por dominar os homens e nem mesmo deseja relacionamentos do tipo "mim Tarzan, tu Jane". E nem vive para a relação mãe-filho. Evita os homens que queiram ser o centro de sua vida, dando preferência aos relacionamentos dentro de um padrão entre iguais. Sua natureza não permite que fique presa e nem deseja prender. Permanece psicológicamente forte e sente-se ridícula ao tentar representar o papel de "a pequena mulher".

Ela pode não ser maternal, mas é uma boa mãe. Encoraja a independência e os ensina a se defenderem sozinhos, bem como incentiva que se vão para fora do ninho e a mais das vezes, pode ser cruel na defesa de suas crias, sejam elas bebês, idéias, ética ou objetivos.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade