20/06/21
Amamentação

Sabia que existem quatro tipos de leite materno? Aprenda a diferenciá-los

Amamentar é a melhor forma de proteger e demonstrar amor pelo bebê. O leite materno possui todos os nutrientes, proteínas e vitaminas que seu filho precisa, até os seis meses de idade, para ser saudável. Mas, você sabia que existem quatro tipos de leite materno? Isso mesmo! A composição pode variar de acordo com a idade da criança, o período do dia e a alimentação da mãe.

Por ser muito importante para os pequenos, é essencial que a mãe deixe o bebê sugar o peito até que ele se esvazie. Isso vai garantir que os quatro tipos de alimentos sejam aproveitados pela criança. Aprenda a diferenciar cada um deles:


Colostro

É o líquido mais espesso e amarelado que surge antes do parto e continua sendo produzido até por volta de sete dias após o nascimento da criança. Ele contém anticorpos que são aliados na proteção do recém-nascido. Ele contém inúmeras vitaminas que ajudam no desenvolvimento intestinal do bebê.

Os outros três tipos de leite materno são provenientes da transformação do colostro. Esse amadurecimento costuma acontecer aproximadamente 15 dias após o parto.

Leite materno anterior

É produzido e liberado no momento em que o bebê inicia a mamada. É fluído, já que contém altos níveis de água. Também é rico em lactose. Sozinho, ele não consegue saciar a fome da criança, pois possui pouca gordura e proteína.

Leite materno intermediário

É a transição entre o leite anterior e o posterior. Contém muita proteína.

Leite materno posterior

Surge apenas ao final de cada mamada. É rico em gordura e em proteína. Sem ele, o bebê não fica saciado e não ganha peso. Quando o bebê não recebe esse tipo de leite, ele pode ter dificuldades no desenvolvimento, causando desconfortos e até mesmo problemas de saúde.

Reprodução
Reprodução


É muito importante saber que o Ministério da Saúde recomenda que a criança se alimente apenas de leite materno até o sexto mês de vida. Após isso, até os dois anos, o indicado é oferecer uma alimentação complementar, mas continuar oferecendo o peito.

A amamentação ajuda a prevenir doenças como otites, alergias, vômitos, diarreia, pneumonia, bronquiolites e meningites, além de melhorar o desenvolvimento mental e auxiliar na formação da boca e do alinhamento dos dentes.

As mães também são beneficiadas pelo contato direto com seus filhos. A mulher que amamenta se sente mais segura e menos ansiosa. O ato ajuda na queima de calorias, facilitando o processo de emagrecimento pós-gravidez, e também estimula o útero a regressar ao seu tamanho normal mais rapidamente, protegendo o corpo de osteoporose, anemia e até câncer. (Fonte: Terra Saúde)
Redação Bonde
Continue lendo
Folha Entrevista

Atualizações sobre os modelos de concessão dos pedágios

20 JUN 2021 às 00h00
Higiene e diversão

Quatro dicas para transformar o banho das crianças em um momento divertido

19 JUN 2021 às 10h01
Folha Entrevista

Eleições e as manifestações pró e contra o governo Bolsonaro

19 JUN 2021 às 08h00
Anote essas dicas

Como escolher seus incensos: tipos, fragrâncias e propriedades

19 JUN 2021 às 06h00
Aprenda já!

Saldo positivo: uma maneira simples e eficaz de organizar as finanças

19 JUN 2021 às 00h00
Doses remanescentes da vacina

Jovens enfrentam até três horas de fila para tentar xepa de vacina contra Covid em SP

18 JUN 2021 às 17h50
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados