Pesquisar

Canais

Serviços

Ricardo Chicarelli/Grupo Folha
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Combate ao feminicídio

Terminal central de Londrina recebe blitz contra violência a mulher

Redação Bonde com N.Com
22 jul 2019 às 13:28
Continua depois da publicidade

No Dia Estadual de Combate ao Feminicídio no Paraná, celebrado pela primeira vez nesta segunda-feira (22), uma ampla ação educativa alcançou mais de 3.500 pessoas no Terminal Central de Londrina, no início da manhã, das 7h às 9h. O objetivo foi fortalecer a conscientização sobre a violência doméstica e seus aspectos. A equipe da Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres esteve no local, que tem grande circulação de pessoas nesse período do dia, conversando e levando informações aos usuários do transporte coletivo sobre a Lei Maria da Penha, as formas de violência existentes e os canais de atendimento disponíveis para ajudar as vítimas.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Aproximadamente 70 colaboradores atuaram na ‘blitz’, entre vários órgãos e entidades parceiras que compõem a rede municipal de atendimento e enfrentamento à violência contra a mulher. O grupo se dividiu para percorrer toda a área interna do Terminal Central, inclusive dentro dos ônibus, entregando materiais informativos referentes aos serviços que o Município presta no auxílio às mulheres que sofrem atos de violência, não somente a física, mas também moral, sexual, psicológica ou patrimonial.

Continua depois da publicidade


Foco da data estadual, o feminicídio caracteriza-se como o assassinato praticado contra as mulheres, cometido por violência doméstica e familiar, ou, ainda, por discriminação.


Além de integrar as atividades realizadas para fortalecer a mobilização estadual, a iniciativa em Londrina ainda faz parte da campanha municipal Juntas Somos Mais, que tem o objetivo de divulgar os mecanismos de auxílio às mulheres, como forma de prevenir e reduzir os casos de violência no âmbito municipal. A ideia é intensificar a transmissão de informações e troca de conhecimentos e experiências com eventos em todas as regiões da cidade.

Continua depois da publicidade


As mulheres vítimas de violência em Londrina podem recorrer à Patrulha Maria da Penha, que é acionada imediatamente pelos telefones 153 e 190. Também há a Delegacia da Mulher e o CAM (Centro de Referência e Atendimento à Mulher), que oferece atendimento psicossocial e orientação jurídica a mulheres em situação de violência física, sexual, psicológica, moral e patrimonial.


Data estadual

O Dia Estadual de Combate ao Feminicídio foi instituído pela Lei º 19.873/2019, e é lembrado no dia 22 de julho, data em que a advogada Tatiane Spitzner foi encontrada morta, em 2018, após cair do 4º andar do prédio em que morava na cidade de Guarapuava. O marido foi acusado por cometer crime de feminicídio, após ter sido flagrado pelo sistema de câmeras do prédio agredindo a mulher momentos antes da queda. Esta data passou a compor o Calendário Oficial de Eventos do Estado do Paraná.


Continue lendo