Pesquisar

Canais

Serviços

Parada cardíaca durante jogo

Cerimônia da FIFA premia equipe e médicos por apoio a Eriksen

Conteúdo de Valor
26 jan 2022 às 17:08

Jogador de 29 anos teve parada cardíaca durante jogo da Eurocopa em junho


A Eurocopa de 2020, disputada em diversos países em junho e julho de 2021, foi um dos torneios mais esperados do ano passado pelos fãs de futebol e também pelas casas de apostas de todo o mundo. O torneio, vencido pela Itália, também foi palco de uma das principais histórias esportivas de 2021, quando o atleta dinamarquês Christian Eriksen teve um mal súbito em pleno campo. Felizmente, o preocupante acontecimento teve um final feliz.


Em 12 de junho de 2021, no segundo dia de jogos na competição, o meio-campo e capitão da seleção dinamarquesa Christian Eriksen, então jogador da Inter de Milão, da Itália, teve uma parada cardíaca no final do primeiro tempo de uma partida contra a Finlândia. O jogo, que acontecia em Copenhague, capital da Dinamarca, foi imediatamente paralisado, e a atitude dos companheiros de Eriksen foi decisiva para que o jogador sobrevivesse.


Jogadores e membros da equipe médica da Dinamarca foram rápidos para atender o jogador, imediatamente realizando ressuscitação cardiopulmonar, formando um círculo ao redor de Eriksen para garantir sua privacidade durante todo o atendimento e também confortando membros da família do jogador, que estavam acompanhando a partida no estádio.


Horas depois do susto, a UEFA (União das Federações Europeias de Futebol) informou que o jogador estava consciente, respirando e falando, acalmando os milhões de torcedores que acompanhavam com preocupação o desenrolar da situação. O jogo foi retomado e acabou com o placar de 1x0 para a Finlândia, que vencia ali sua primeira partida na história da Eurocopa.


Suporte dos colegas de equipe também foi reconhecido


A atitude dos colegas de Eriksen não passou despercebida pela FIFA (Federação Internacional de Futebol). Na cerimônia do prêmio The Best, dado pela instituição aos melhores jogadores de futebol masculino e feminino do mundo anualmente, a equipe de futebol dinamarquesa, bem como os membros do comitê médico e da comissão técnica da seleção do país, receberam o prêmio de Fair Play, termo em inglês que quer dizer jogo limpo ou jogo justo, da entidade.


E esse não foi o único prêmio relacionado ao chocante ocorrido no gramado do Parken Stadium. Também na cerimônia The Best da FIFA, os torcedores da Dinamarca e da Finlândia presentes no estádio receberam o prêmio de fãs do ano. Isso porque os adeptos dos dois países se uniram para desejar força ao jogador. Após os torcedores da Finlândia gritarem “Christian”, os da Dinamarca respondiam “Eriksen”, resultando numa emocionante homenagem que cativou quem acompanhava a transmissão, esperando notícias do atleta, e que também recebeu a atenção de toda a imprensa.


Em 18 de junho, dias após o jogo contra a Finlândia, Eriksen recebeu alta de um hospital dinamarquês após um procedimento cirúrgico para a implementação de um desfibrilador. Era o final feliz esperado pelos milhões de telespectadores que acompanhavam a partida entre Dinamarca e Finlândia.


“Obrigado pelo enorme número de mensagens. Foi incrível ver e sentir (todas as demonstrações de carinho e preocupação). A cirurgia correu bem, e eu estou bem dentro das circunstâncias. Foi realmente ótimo ver os rapazes de novo depois do jogo fantástico que fizeram na última noite”, disse o jogador na ocasião, um dia após o segundo jogo de seu país na competição, uma derrota por 2x1 para a Bélgica.


O que o futuro reserva para Eriksen?


A Dinamarca jogou contra a Rússia na última partida da fase de grupos, vencendo por 4x1. A seleção se classificou para a fase de mata-mata, vencendo o País de Gales por 4x0 nas oitavas-de-final e a República Checa nas quartas-de-final por 2x1. A trajetória dinamarquesa na competição acabou na semifinal, com uma derrota para a Inglaterra por 2x1. Na próxima fase, jogando a final em casa no estádio de Wembley, a seleção inglesa perdeu o título nos pênaltis para a Itália.


Desde então, Eriksen, que ajudou a Inter de Milão a conquistar o título italiano da temporada 2020-2021, teve de rescindir com o clube. As regras do futebol na Itália não permitem que jogadores com desfibriladores entrem em campo.


“O Clube e toda a família Nerazzurri abraçam o jogador e desejam-lhe o melhor para o seu futuro”, afirmou a Inter de Milão em um comunicado sobre o acerto em comum acordo com o jogador para o rompimento do contrato.


“Mesmo que hoje os caminhos do Inter e do Christian se separem, um vínculo forte e indissolúvel permanecerá. Os melhores momentos, os gols e as vitórias, o abraço da torcida de fora do San Siro na celebração do Scudetto: tudo ficará para sempre fixo na história dos Nerazzurri”.


O talentoso meio-campo, que já atuou por Ajax, da Holanda, e Tottenham, da Inglaterra, está atualmente negociando com o Brentford, da primeira divisão inglesa, para voltar aos gramados. Eriksen tem 109 jogos pela seleção da Dinamarca, tendo marcado 36 gols. Ele é considerado o maior jogador da história de seu país e, graças aos seus colegas de equipe e médicos reconhecidos em cerimônia da FIFA, pode continuar a viver seu sonho.

Continue lendo

Últimas notícias