Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Ao vivaço

Ana Maria Braga se diz 'indignada ' com PL Antiaborto por Estupro

Folhapress
17 jun 2024 às 12:15
- Divulgação/TV Globo
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Durante seu programa ao vivo desta segunda-feira (17), Ana Maria Braga se posicionou contra o PL Antiaborto por Estupro. A apresentadora falou que o projeto de lei, que equipara o aborto após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio, inclusive em caso de mulheres estupradas que ficaram grávidas, é um retrocesso ao direitos conquistados a duras penas.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Leia mais:

Imagem de destaque
Sonho antigo da produção

Xuxa grava participação no 'Vai Que Cola' nos próximos dias

Imagem de destaque
Disputa familiar

Silvia Abravanel diz dominar infantil do SBT e irmãs disputam parte adulta

Imagem de destaque
Estreia em agosto

Globo revela dinâmica do 'Estrela da Casa', programa que mistura show de calouros com reality de confinamento

Imagem de destaque
Vem Que Tem

Globo compra formato de game show para Eliana apresentar na Black Friday

"Estou me colocando junto aos juntos que ficaram indignados. Uma gravidez causada por estupro é um trauma irreparável e não é fácil buscar caminhos, muitas vezes, no país em que vivemos. Você não acha UPA, não acha quem faça, médico", disse ela.

Publicidade


A apresentadora ainda questionou a punição da mulher que aborta ser maior do que a do estuprador. O projeto de lei (PL) do deputado Sóstenes Cavalcante (PL-RJ) limita o aborto a até 22 semanas de gestação. E prevê pena de 20 anos de prisão para a mulher e quem a auxiliar na interrupção da gravidez.


"Políticos, a gente espera que o projeto não seja aprovado sem uma discussão ampla porque representa uma injustiça. É fácil falar para entregar o filho para adoção, como eu escutei. Mas queria saber se fosse alguém da sua família [estuprada], e aí, como iria fazer? Isso acontece todo dia."


A pena prevista para estupro no Brasil é de 6 a 10 anos. Quando há lesão corporal, de 8 a 12 anos. Cerca de 61% das vítimas de estupro no Brasil em 2021 eram crianças e adolescentes com 13 anos ou menos.


Imagem
Luciano Huck critica PL Antiaborto por Estupro: 'Não é questão ideológica, é de lógica'
O apresentador Luciano Huck se manifestou sobre o projeto de lei 1904, que restringe o aborto legal em casos de estupro, durante o Domingão com Huck (Globo).
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade