Pesquisar

Canais

Serviços

Carlos Reinis/Band
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Quem vai sentar na graxa?

MasterChef Brasil: cozinheiros terão de fazer prova com utensílios específicos no próximo episódio

Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
13 ago 2021 às 20:12
Continua depois da publicidade

A Band apresenta na próxima terça-feira (17), às 22h30, o sétimo episódio do MasterChef Brasil. Na primeira prova, os competidores serão surpreendidos por uma caixa de utensílios de cozinha, que deverão ser usados para preparar a receita. Desde um varal de macarrão até um maçarico, os participantes precisam saber utilizar muito bem cada objeto se quiserem garantir uma vaga no mezanino. Como venceu a prova anterior, Eduardo tem a vantagem de trocar o instrumento de trabalho dele ou mudar o de dois concorrentes, o que aumentará a tensão.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Os autores dos melhores pratos serão salvos da berlinda, enquanto os piores seguem direto para a prova de eliminação. Já os que tiverem um desempenho mediano terão a oportunidade de escapar em uma mini prova de jogo da memória, que consistirá em encontrar pares famosos de comida como queijo e goiabada, chocolate com pimenta, café com leite, entre outros. A cada erro, o próximo competidor tem a chance de achar um par, seguindo assim até que os vinte sejam descobertos. Quem acertar mais, garante a permanência no jogo por mais uma semana.

Continua depois da publicidade


No desafio derradeiro, os aspirantes a chef enfrentarão uma prova que vai levá-los à origem da gastronomia brasileira: a culinária indígena. Inspirados nos ingredientes trazidos pela primeira chef indígena do Brasil, Kalymaracaya, eles deverão elaborar um prato criativo e original. A convidada apresenta receitas como o peixe assado na folha de bananeira; o biju, um tipo de biscoito doce feito a partir de um dos inúmeros subprodutos da mandioca; uma massa preparada com piracuí, que é uma espécie de farinha de peixe, entre outros.


Formada em Turismo e Gastronomia, com pós-graduação em História e Cultura Indígena, Kalymaracaya encontrou na cozinha uma forma de autoexpressão e de manter as tradições do seu povo. Ela é a principal divulgadora da gastronomia ancestral brasileira e procura trabalhar com produtos cultivados em sua aldeia, pertencente à Tribo Terena, no Mato Grosso do Sul.

Continua depois da publicidade

Ao final do tempo estipulado, a chef indígena ajuda a escolher o vencedor. Em seguida, Henrique Fogaça, Helena Rizzo e Erick Jacquin definem os três piores cozinheiros da noite. Um deles é salvo pelo mezanino e os outros dois ficam na mira dos jurados sabendo que um deles se despedirá da competição.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade