Pesquisar

Canais

Serviços

Brasileirão embolado

Com gol no fim, Atlético-MG derrota o Flu e segue vivo

Agência Estado
21 out 2012 às 18:48
Publicidade
Publicidade

O Atlético Mineiro manteve mais viva do que nunca a esperança de conquistar o título do Campeonato Brasileiro ao derrotar de virada o líder Fluminense por 3 a 0, neste domingo, no estádio Independência, em Belo Horizonte. Em um jogo eletrizante e com ótimas apresentações de ambos os times, os mineiros, que chegaram a 63 pontos contra 69 do rival, mostraram raça para arrancar a vitória aos 47 minutos do segundo tempo e agora torcem por outros tropeços da equipe carioca a seis rodadas do fim da competição.

O Atlético marcou aos 21 minutos do primeiro tempo. Júnior César pegou um rebote na entrada da área, mas sofreu falta. Ronaldinho Gaúcho cobrou com maestria, por cima da barreira, mas o árbitro baiano Jailson Macedo de Freitas apontou falta de Leonardo Silva na barreira do Fluminense e anulou o gol, provocando a revolta do time e torcida alvinegros.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


O técnico do Atlético, Cuca, chegou a afirmar ao retornar do intervalo que foi preciso acalmar o time porque "o senhor Jailson deixou todo mundo nervoso". "Contra a gente estão anulando gol. Eles fizeram gol na mesma situação", disse Bernard, referindo-se à partida entre Fluminense e Vasco em 25 de agosto, pela 19.ª rodada, vencida pelo time tricolor por 2 a 1.

Leia mais:

Imagem de destaque
Em Atlanta

Seleção feminina estreia contra Canadá no Torneio SheBelieves neste sábado

Imagem de destaque
Preparação

Teste na Libertadores dá opções para Abel mexer no Palmeiras para final

Imagem de destaque
"A partida quer tenho que jogar está nos tribunais"

Daniel Alves fala pela 1ª vez após deixar a prisão

Imagem de destaque
Nesta sexta

Prefeitura prorroga uso do VGD pelo Londrina Esporte Clube por mais 10 anos


O Atlético só volta a jogar agora no próximo dia 31, uma quarta-feira, novamente no estádio Independência, onde recebe o Flamengo, às 21h50, pela 33.ª rodada do Brasileirão. Nesta quinta, o Fluminense enfrenta o Coritiba, às 21 horas, no Engenhão.

Publicidade


O JOGO - Consciente da necessidade de vencer o Fluminense para manter um pouco mais de esperança de conquistar o título, o Atlético pressionou o adversário desde a saída. E os anfitriões conseguiram se impor durante toda a etapa inicial. Com exceção de Guilherme, que demorou um pouco a entrar no jogo, os mineiros apresentaram um futebol bem articulado e eficiente, que deu bastante trabalho para a defesa carioca.


E foi principalmente a excelente atuação do goleiro Diego Cavalieri que impediu os donos da casa de abrirem uma larga vantagem já no primeiro tempo. Na etapa inicial, o Atlético chegou a finalizar 14 vezes, cinco delas certas, contra apenas uma do Fluminense. Boas jogadas de Ronaldinho Gaúcho, além de ataques perigosos de Jô e Bernard, que chegaram a acertar a trave duas vezes em pouco mais de um minuto antes do intervalo, atazanaram a zaga tricolor. O lateral-direito Marcos Rocha também teve apresentação de destaque com boas chances para marcar.

Publicidade


Mas quem conseguiu mesmo alterar o placar foram os visitantes, já no segundo tempo, apesar de o Atlético ter voltado para o campo após o intervalo com a mesma imposição de jogo que marcou a etapa inicial da partida. Aos 10 minutos, o Fluminense conseguiu armar um rápido contra-ataque que parou nos pés de Fred. O atacante passou com precisão para Wellington Nem, que tocou de esquerda no canto do gol de Victor. O time ainda teve chance de ampliar logo depois com Thiago Neves, que recebeu de Deco, mas bateu em cima do arqueiro.


A vantagem do Fluminense parece ter dado ainda mais gás para a equipe alvinegra, que aumentou a pressão sobre o adversário. Mas, para desespero do time, a bola teimava em não entrar. Aos 16 minutos, Leandro Donizete chegou a acertar novamente a trave ao arriscar de fora da área. A sorte alvinegra só mudou aos 23, quando Ronaldinho Gaúcho disparou do meio de campo, ameaçou chutar, mas tocou para o lado para Jô encher o pé e igualar o marcador.

Publicidade


O empate não interessava para o Atlético e o time se manteve no ataque até que, aos 36 minutos, Bernard tirou Bruno da jogada e cruzou com precisão na cabeça de Jô, que marcou seu segundo na partida. Mas três minutos depois, a defesa alvinegra, que havia se apresentado muito bem ao longo de toda a partida, deu uma grande bobeada e deixou Fred livre para aproveitar um cruzamento rasteiro de Carlinhos e empatar novamente. Este foi o 16.º gol do centroavante tricolor, agora isolado na artilharia do Brasileirão.


O Atlético, porém, partiu novamente para cima do Fluminense e Jô chegou a desperdiçar um belo cruzamento cabeceando para fora aos 46 minutos. Um minuto depois, no entanto, Ronaldinho Gaúcho levantou de novo na área e, desta vez, o zagueiro Leonardo Silva aproveitou e fechou o placar.

"O Léo veio de trás e é um cara muito alto. Não teve como marcar", lamentou o lateral-esquerdo tricolor Carlinhos. "A vitória encurta a diferença de pontos. Agora, se eles (Fluminense) derem mais um tropeço e a gente continuando nessa pegada, temos tudo para seguir no nosso sonho", avaliou Ronaldinho Gaúcho.


Publicidade
Publicidade

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade