Pesquisar

Canais

Serviços

Conmebol
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Tudo delas

Corinthians conquista o tri da Libertadores Feminina em ano dominante

22 nov 2021 às 09:14
Continua depois da publicidade

Atual campeão brasileiro, o Corinthians conquistou neste domingo (21) o título da Libertadores Feminina ao vencer o Independiente Santa Fé (COL), por 2 a 0, em Montevidéo, no Uruguai.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

As corintianas ainda terão a chance de faturar uma inédita tríplice coroa. Terão pela frente nas próximas semanas, por enquanto sem confirmação das datas, a decisão do Campeonato Paulista contra o São Paulo.


O troféu diante das colombianas também tornou o clube do Parque São Jorge o maior vencedor do torneio continental, ao lado do São José-SP, cada um com três taças.


As equipes paulistas estão entre as principais responsáveis por fazer do Brasil a maior potência na versão feminina da principal competição do continente, com 10 títulos em 13 edições.

Continua depois da publicidade


Também campeão em 2017 e 2019, o Corinthians teve uma campanha perfeita na atual edição. O time obteve 100% de aproveitamento em seis jogos. Ao todo, 24 gols marcados e apenas dois sofridos pelas alvinegras.


Nos últimos anos, as alvinegras se acostumaram a empilhar títulos, mas pela primeira vez levaram a Libertadores (também conquistada em 2017 e 2019) e o Nacional (2018, 2020 e 2021) no mesmo ano.


Antes de a bola rolar para a decisão, as corintianas se ajoelharam para protestar contra o racismo. Na semifinal, contra o Nacional (URU), a atacante Adriana foi chamada de "macaca" por uma adversária do time uruguaio, goleado por 8 a 0.


A centroavante foi a primeira a brilhar na decisão da competição. Depois de suportar uma pressão inicial das colombianas, que chegaram a acertar uma bola no travessão, o time alvinegro abriu o placar aos 9 minutos, num contra-ataque que terminou com o gol dela de cabeça.


Ter saído à frente no placar foi importante para a equipe brasileira assumir o controle do duelo e, antes do intervalo conseguir ampliar a vantagem. Aos 41 minutos foi a vez de Gabi Portilho desviar para o gol após cruzamento de Tamires, pela esquerda.


Com o fim da etapa inicial, enquanto os times se dirigiam para os vestiários, torcedores da Gaviões da Fiel chegaram ao estádio Gran Parque Central. A principal organizada do Corinthians organizou uma excursão gratuita para o Uruguai, mas chegou atrasada ao palco da decisão, a tempo, contudo, de ver o restante do jogo e festa pelo título.


Apenas a final da Libertadores foi disputada no Uruguai, que daqui a uma semana será a sede da decisão da versão masculina, entre Palmeiras e Flamengo, no sábado (27). A fase de grupos, além das quartas e da semifinal, foram todas disputadas no Paraguai.


A boa presença de corintianos nas arquibancadas, contudo, fez as corintianas se sentirem em casa. Tanto que no segundo tempo o time passou a administrar a vantagem com calma, evitando correr riscos até o apito final.


Depois de superar o Palmeiras na final do Campeonato Brasileiro e, agora com a taça da Libertadores na bagagem, as corintianas vão se preparar para a final do Campeonato Paulista, na qual o adversário será o São Paulo –a Federação Paulista ainda não divulgou as datas das duas partidas decisivas.


FICHA TÉCNICA


CORINTHIANS 2 x 0 SANTA FÉ-COL
Data: 21/11/2021 (domingo)
Local: Estádio Gran Parque Central, em Montevidéu (URU)
Hora: 20h (de Brasília)
Árbitro: Maria Laura Fortunato (ARG)
Auxiliares: Mariana de Almeira (ARG) e Daiana Milone (ARG)
VAR: Salome di Iorio (ARG)
Cartão amarelo: Yasmim (COR)
Gols: Adriana, aos 9 minutos do primeiro tempo e Gabi Portilho, aos 41 minutos do primeiro tempo. Ambos para o Corinthians.


CORINTHIANS
Kemelli; Katiuscia (Poliana), Giovanna Campiolo, Pardal e Juliete; Diany (Ingryd), Gabi Zanotti (Andressinha), Gabi Portilho e Tamires (Grazi); Adriana e Victória Albuquerque (Jhennifer). Técnico: Arthur Elias.

Santa Fé-COL: Tapia; Gutiérrez (Leivis Ramos), Rangel, Ramos e Acosta; Salazar, Kena Romero (Chacón), Robledo e Gauto; Celis (Cuesta) e Guarecuco (Jessica Peña). Técnico: Erazo.

Veja mais vídeos sobre esportes

Continue lendo