Pesquisar

Canais

Serviços

Emprestados há alguns meses

Daniel Alves devolveu R$ 817 mil a Neymar, afirma advogada nesta quarta

Ivan Finotti - Folhapress
10 abr 2024 às 19:31
- Lucas Figueiredo/CBF
Publicidade
Publicidade

A advogada de Daniel Alves no caso de estupro na Espanha, Inés Guardiola, informou nesta quarta (10) que o ex-jogador devolveu à família de Neymar os EUR 150 mil (R$ 817 mil) emprestados há alguns meses.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


O dinheiro foi usado para atenuar a pena de Alves, condenado em fevereiro a quatro anos e meio de prisão pelo estupro de uma jovem em uma boate em Barcelona em 30 de dezembro de 2022.

Leia mais:

Imagem de destaque
Fase de grupos

O que está em jogo para os brasileiros na última rodada da Libertadores

Imagem de destaque
Última rodada da fase de grupos

Na despedida de Paulinho, Corinthians tem 'decisão' pela Sul-Americana nesta terça-feira

Imagem de destaque
Entenda

Clubes discutem calendário de 2025 e articulam proposta à CBF

Imagem de destaque
Relações internacionais

Palmeiras investe R$ 30 mi anuais e vê base invadir 1ª prateleira europeia


A defesa depositou o valor como forma de "atenuante de reparação de dano causado", que foi destinado à vítima após a condenação. Com isso, sua pena pôde ser reduzida até a metade -não está claro quanto o atenuante efetivamente reduziu seu tempo de prisão.

Publicidade


A informação foi passada à Folha de S.Paulo pela equipe de Alves. Segundo a advogada, "Dani Alves devolveu os EUR 150 mil a Neymar há uma semana". Alves havia pedido ajuda ao amigo por estar com seus bens no Brasil bloqueados devido a um processo aberto por sua ex-mulher.


O ex-jogador foi solto, em liberdade provisória, no dia 25 de março, e deverá ser mantido nessa condição até que a sentença final seja promulgada.

Publicidade


Nesta quarta (10), a Justiça de Barcelona negou recurso da promotoria e da advogada da vítima para que Alves voltasse à prisão antes da sentença final. Segundo os juízes, a entrega dos passaportes, o compromisso de comparecer a audiências semanalmente em Barcelona e a garantia da fiança de EUR 1 milhão (R$ 5,4 milhões) são suficientes para dirimir o risco de fuga.


Os juízes aproveitaram para se defender das críticas feitas pela advogada da vítima sobre a "indignação" de ver Alves solto provisoriamente e "mediante pagamento". O tribunal disse que declarações como essas "apenas contribuem para gerar confusão social" e que "a imposição da fiança responde à estrita aplicação da legislação em vigor".


Não se sabe como Alves levantou EUR 1 milhão para a fiança, mas a advogada Inés Guardiola havia dito que não cogitava pedir à família de Neymar, após o jornal espanhol La Vanguardia ter divulgado essa informação. Isso fez com que o próprio pai de Neymar saísse a público para negar a possibilidade nas redes sociais.


"Como é do conhecimento de todos, em um primeiro momento, ajudei Dani Alves, sem nenhum vínculo com qualquer processo. Neste segundo momento, em uma situação diferente da anterior, em que a Justiça espanhola já decidiu pela condenação, estão especulando e tentando associar o meu nome e o do meu filho a um assunto que hoje não nos compete mais. Para nós, o assunto terminou", escreveu Neymar pai em 21 de março.


Imagem
Justiça nega recursos e mantém liberdade provisória de Daniel Alves
O Tribunal Superior de Justiça da Catalunha (TSJC) negou nesta quarta-feira (10) os recursos que pediam o fim da liberdade provisória de Daniel Alves.
Publicidade
Publicidade

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade