Pesquisar

Canais

Serviços

Após empate

Mano reprova time corintiano e critica armadores

Agência Estado
20 jul 2014 às 19:22
Publicidade
Publicidade

Mano Menezes não gostou nada do empate sem gols com o Vitória. E não poupou críticas aos armadores - Petros e Jadson acabaram substituídos. "O acabamento deixou à desejar para termos melhores conclusões", assumiu o treinador corintiano para justificar o motivo de a equipe praticamente não chutar a gol em 90 minutos, no Barradão, em Salvador. "A bola chegou poucas vezes com qualidade para os atacantes finalizarem bem. Isso é uma somatória que precisamos melhorar", completou.

Apesar de não falar em nomes, o treinador mostrou sua indignação nas substituições. Ele sacou Petros, Jadson e Luciano no segundo tempo. "Acho que a equipe demorou para acelerar, sendo incisiva apenas nos últimos minutos."

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


As duas boas chances da partida vieram após a entrada do paraguaio Romero. Em duas cabeçadas, uma do próprio atacante e outra de Renato Augusto, outro a entrar durante a partida.

Leia mais:

Imagem de destaque
Em Atlanta

Seleção feminina estreia contra Canadá no Torneio SheBelieves neste sábado

Imagem de destaque
Preparação

Teste na Libertadores dá opções para Abel mexer no Palmeiras para final

Imagem de destaque
"A partida quer tenho que jogar está nos tribunais"

Daniel Alves fala pela 1ª vez após deixar a prisão

Imagem de destaque
Nesta sexta

Prefeitura prorroga uso do VGD pelo Londrina Esporte Clube por mais 10 anos


Apesar de reconhecer uma queda de rendimento na segunda etapa, Mano também não ficou satisfeito com o que viu nos 45 minutos inicias. Desta vez, porém, assumiu que o erro foi seu. "A gente teve muito volume no primeiro tempo e poucas oportunidades de gol. Isso foi por causa de um defeito de posicionamento. Jogamos com muita gente na esquerda e só Fagner e Guerrero na direita. Mas tive de colocar Luciano por lá, já que eles têm saída boa por aquele lado. Arrumamos no intervalo. Mas não foi o suficiente e deixamos o Cruzeiro disparar."


Agora, o treinador vive um dilema. Repete a escalação considerada titular diante do Bahia, quarta-feira, pela Copa do Brasil, ou tira Jadson e já dá ritmo para o meia que o substituirá domingo, diante do Palmeiras? Jadson não poderá pegar os palmeirenses por ter levado o terceiro cartão amarelo neste domingo.

De certo é que ele começa a se encantar com Romero. "Criou duas oportunidades e vai passando a confiança para colocá-lo por mais tempo ou mesmo iniciar uma partida."


Publicidade
Publicidade

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade