Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Paralisação?

O que os clubes pensam sobre parar o Brasileiro diante do caos no Rio Grande do Sul

Igor Siqueira - UOL/Folhapress
13 mai 2024 às 12:00
- Divulgação
Publicidade
Publicidade

A CBF convocou uma reunião com os clubes da Série A para avaliar a paralisação do Brasileiro. Mas o encontro só será em 27 de maio. De qualquer forma, é possível constatar uma divisão entre os clubes a respeito da ideia de parar o campeonato por causa da calamidade que afeta os clubes gaúchos -Internacional, Grêmio e Juventude.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Leia mais:

Imagem de destaque
Atuação nos anos 80

Corinthians lamenta morte de ex-goleiro César

Imagem de destaque
Dona Celeste Arantes

Morre em Santos, mãe de Pelé, aos 101 anos

Imagem de destaque
Quase saiu

Dudu vê indiferença e apoio tímido em reencontro após novela no Palmeiras

Imagem de destaque

Saiba quais são as contratações mais caras do Palmeiras

Alguns clubes aproveitaram a rodada do fim de semana para reforçar ou revelar a posição atual sobre o desejo do trio de gaúchos de paralisação do Brasileiro.

Publicidade


O Flamengo sublinhou que faz parte do grupo que não quer a interrupção. Essa posição é compartilhada, por exemplo, com o Palmeiras.


Já o Athletico-PR é um dos que mudaram de ideia e agora defende o pleito dos gaúchos de paralisar o campeonato.

Publicidade


O Atlético-MG nem jogou, mas fez um treino aberto para reverter arrecadação para o Rio Grande do Sul. E aproveitou para dizer que está do lado da proposta dos gaúchos.


Os clubes da Liga Forte União têm conversado nos bastidores para a construção de uma posição conjunta. Uma reunião entre eles estava prevista para esta segunda-feira, mas ficou pendente de confirmação após a CBF marcar o conselho técnico da Série A.

Publicidade


Isso envolve Fluminense, Cruzeiro, Vasco, Atlético-GO, Botafogo, Fortaleza, Cuiabá e Criciúma, entre os que estão na Série A.


Mas o Atlético-GO individualmente já disse que o futebol não deve parar. O Criciúma e o Cuiabá defendem a pausa. E outros aguardam deliberações em conjunto.

Publicidade


Já no bloco da Libra, há quem também prefira esperar o dia 27 para se posicionar: é o caso do São Paulo, embora o tricolor tenha emitido nota com Flamengo e Palmeiras colocando instalações à disposição dos gaúchos.


Entre os clubes, uma preocupação de emitir nota conjunta (LFU ou Libra) é que a discussão envolve mais as peculiaridades de cada divisão do Brasileiro do que as particularidades dos blocos formados para negociar direitos de transmissão. Ou seja, o problema se mede mais de acordo com a Série (A, B, C ou D) e não com afinidades no modelo de divisão de receitas de TV, por exemplo.

Publicidade


QUEM FALOU NO FIM DE SEMANA?


"Nossa posição é de apoio total e restrito aos clubes gaúchos. A decisão que for melhor para esses clubes, em meio à tragédia, é o que vamos seguir", disse André Mazzuco, diretor de futebol do Athletico-PR.
"Será que todas aquelas pessoas que dependem do futebol seriam capazes de suportar um período de não futebol? Será que todos os trabalhadores que dependem do que está em torno do futebol seriam capazes de suportar o momento? Tivemos um exemplo recente e sabemos quanto os clubes sofrerem quando pararam. Será que a melhor forma será com a paralisação do futebol? O Palmeiras deu exemplo na pandemia e estamos sempre preocupados com o que representa o futebol para todos. Essa tragédia poderá ser superada só com muito trabalho e dedicação", afirmou Anderson Barros, diretor de futebol do Palmeiras.


"Os clubes e pessoas de lá não tem a menor condição de estar envolvidos, nesta segunda-feira (13), no futebol. Eles estão emocionalmente abalados. Eles não têm condições de treinar, têm familiares e amigos que estão passando dificuldades, podem ter perdido alguém da família, casa destruída. Para dar isonomia a esses clubes, no meu entendimento é que deveria parar o Campeonato Brasileiro", falou Sérgio Coelho, presidente do Atlético-MG.


"O clube já se posicionou em relação aos coirmãos Inter, Grêmio e Juventude. Temos nos solidarizado e nos colocamos o centro de treinamento à disposição para que quando, e se julgarem necessário, usarem a nossa instalação entre outras ações. A gente entende que, continuando a trabalhar, exercendo as atividades, podemos ajudar mais ainda do que ficando parado", disse Bruno Spindel, diretor de futebol do Flamengo.


Imagem
CBF marca para 27 de maio reunião sobre paralisação do Campeonato Brasileiro
A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) convocou neste domingo (12) uma reunião extraordinária do conselho técnico para o dia 27 de maio para tratar com os clubes da possibilidade de paralisação do Campeonato Brasileiro por causa das fortes chuvas que
Publicidade
Publicidade

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade