Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Análise

Seleção aguarda ansiosamente por Neymar; Estêvão será avaliado com calma

Eder Traskini - UOL/Folhapress
10 jul 2024 às 12:00
- Reprodução/Instagram
Publicidade
Publicidade

Após cair nas quartas de final da Copa América, a seleção brasileira aguarda ansiosamente pela retorno de Neymar aos gramados para voltar a convocar o craque. Não há a mesma pressa, porém, com a mais nova estrela brasileira: o atacante Estêvão, do Palmeiras.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Leia mais:

Imagem de destaque
Alívio

Como foi a maratona caótica de 1 mês do Corinthians até finalmente sair do Z4

Imagem de destaque
Passou Abel

Veja o que Zubeldía, do São Paulo, fez para se tornar o rei dos cartões

Imagem de destaque
Novo manto

Real Madrid lança uniforme laranja em campanha estrelada por brasileiros

Imagem de destaque
Entenda

Palmeiras ganhou mais de R$ 120 mi com Estêvão após bater o pé por multa

Dorival não pretende fazer muitas mudanças no grupo para a próxima Data Fifa, em setembro. O técnico acredita que chamou os melhores à disposição para a Copa América e não vê o cenário mudando muito em dois meses.

Publicidade


A maior ansiedade da seleção é para contar com Neymar. O craque está em fase final de recuperação e deve voltar aos gramados entre agosto e setembro.


Ainda não há certezas sobre sua convocação para a próxima Data Fifa, uma vez que a lista deve sair no fim de agosto. O técnico Jorge Jesus chegou a dar declarações que esperava contar com o camisa 10 somente a partir de setembro.

Publicidade


ESTÊVÃO SERÁ CHAMADO?


Nova sensação do futebol brasileiro, Estêvão está mais longe da seleção do que Neymar. Enquanto o técnico Dorival Jr. já admite convocar o jogador do Al Hilal, ele pede calma com o jovem do Palmeiras.

Publicidade


A tendência é que Dorival repita com Estêvão o mesmo processo de Endrick. O treinador falou por diversas vezes que era necessário ter cuidado ao lançar o centroavante para não queimá-lo.


CAPITANIA EM RISCO

Publicidade


Novo capitão, Danilo deixou em aberto seu futuro na seleção brasileira após a eliminação. Ele não garantiu que retorna à seleção após a Copa América.


Antes do lateral, a braçadeira era de Casemiro. O volante não foi convocado por Dorival para o torneio por opção técnica e ficou chateado.

Publicidade


Sem Danilo, os mais experientes da seleção seriam Marquinhos e Alisson. Enquanto o defensor se recuperou das atuações ruins nas Eliminatórias, o goleiro foi muito criticado, especialmente pela saída de jogo com a bola nos pés e pode perder a vaga para Ederson.


Na lateral direita, Yan Couto seria a opção imediata, mas ele não entrou um minuto sequer na Copa América. O lateral fez um bom jogo no amistoso preparatório contra o México, deu até assistência, mas sumiu após a 'polêmica do cabelo rosa'.

Publicidade


LATERAL ESQUERDA SEM RESPOSTAS


Posição mais crítica da seleção, a Copa América mostrou que o Brasil segue com problemas na lateral esquerda. Desde a Copa do Mundo, já foram sete nomes convocados e nenhum se firmou.


Nesta Copa América, Guilherme Arana foi titular no primeiro jogo, depois Wendell pareceu ganhar a posição, mas Arana retornou no mata-mata. Cada um somou dois jogos.


Wendell parece à frente de Arana para o futuro pela combinação com Vini Jr.. O lateral do Porto é menos ofensivo do que Arana e atuou melhor por dentro do campo para deixar o corredor esquerdo para o atacante do Real Madrid.


Imagem
Furacão trava volta de Dorival e dirigentes da seleção após Copa América
Como se não bastasse a má campanha na Copa América, a comissão técnica e os dirigentes da seleção brasileira ainda estão nos Estados Unidos. O motivo? Um furacão.
Publicidade
Publicidade

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade