Pesquisar

Canais

Serviços

Ganhou tudo

Com ou sem Arthur Elias, Corinthians amplia sua dinastia no feminino

Carlos Petrocilo - Folhapress
18 fev 2024 às 14:00
- Marco Galvão/Corinthians
Publicidade
Publicidade

Diante de mais de 33 mil torcedores, o Corinthians venceu o Cruzeiro por 1 a 0, em Itaquera, e conquistou a Supercopa do Brasil na manhã deste domingo (18). Em três edições do torneio, o Corinthians ficou com a taça em todas –antes, em 2022 e 2023.


Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade

Com o título, o clube alvinegro ficará com R$ 600 mil em premiação paga pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol). Já o time de Belo Horizonte irá receber R$ 400 mil.

Leia mais:

Imagem de destaque
Denúncias de assédio

Após protestos, Kleiton Lima deixa time feminino do Santos

Imagem de destaque
Jogou 19 vezes no ano

Palmeiras mostra que há vida sem Aníbal Moreno após vitória em Salvador

Imagem de destaque
"Prioridades"

Tite corrige rota sobre disputar títulos após ruído com declaração no Flamengo

Imagem de destaque
Wesley

Escolinha do Corinthians: António quer educar joia dentro e fora de campo


Este foi o primeiro título do técnico Leandro Piccinato no Corinthians, depois da longeva e vitoriosa era de Arthur Elias, que deixou o Parque São Jorge no ano passado para comandar a seleção brasileira. No ano passado, o time já havia conquistado o Paulista sob comando do técnico interino.

Publicidade


É também a primeira taça sob a presidência de Augusto Melo, o que pode ser um alívio para diretoria do clube. A atual gestão, iniciada em janeiro deste ano, começou de forma desastrosa dentro e fora de campo.


Diante da empolgada torcida alvinegra, que marcou presença em Itaquera, o Corinthians teve mais posse de bola na etapa inicial. Por outro lado, o Cruzeiro conseguia se sobressair com boa atuação defensiva.

Publicidade


As Brabas só conseguiram abrir o placar aos três minutos do segundo tempo, com Duda Sampaio em cobrança de falta. Sete minutos depois, Gabi Portilho acertou o travessão.


As Cabulosas, como são conhecidas as cruzeirenses, ensaiaram uma pressão nos minutos finais. Byanca Brasil chegou a marcar um belo gol aos 41, mas que foi anulado com ajuda do VAR.

Publicidade


Além do tricampeonato da Supercopa do Brasil, o time alvinegro é pentacampeão do Campeonato Brasileiro (2018, 2020, 2021, 2022 e 2023) e tetracampeão da Libertadores (2017, 2019, 2022 e 2023) e do estadual (2019, 2020, 2021 e 2023).


O futebol foi reativado no Parque São Jorge em 2016 e, desde então, tem dado alegrias para Fiel torcida.

Publicidade


O Cruzeiro dá os primeiros passos em seu processo para consolidar a modalidade. Vice-campeão da Série A2 do Brasileiro em 2019, o time celeste chegou a sua primeira grande decisão de um torneio nacional.


A classificação à decisão do título ocorre após uma processo de reformulação da modalidade iniciado por Ronaldo Fenômeno no clube de Belo Horizonte.

Publicidade


Ronaldo adquiriu 90% da SAF (Sociedade Anônima do Futebol) em dezembro de 2021 e convidou Kin Saito para o cargo de diretora de futebol. A equipe começou a treinar na Toca da Raposa 2 somente no ano passado, antes utilizava a infraestrutura de uma universidade particular em Belo Horizonte.


Revelado pelo Cruzeiro e com uma passagem vitoriosa pelo Corinthians, o Fenômeno, aliás, esteve em Itaquera nesta manhã.


Arthur Elias, que acompanhou a vitória do Corinthians na semifinal sobre a Ferroviária, não foi ao estádio neste domingo em função de compromissos com a seleção brasileira.


Imagem
Corinthians vence Ferroviária e buscará tri da Supercopa Feminina
Atual campeão brasileiro e da Libertadores, o Corinthians confirmou o favoritismo, venceu a Ferroviária por 2 a 0, nesta quinta-feira (15), na Neo Química Arena, e garantiu vaga na final da Supercopa Feminina.
Publicidade
Publicidade

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade