Pesquisar

Canais

Serviços

Escândalo no esporte

COI descarta vetar ciclismo em Olimpíada por doping

Agência Estado
24 out 2012 às 13:41
Publicidade
Publicidade

Apesar da surpresa com o caso Lance Armstrong, o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Jacques Rogge, descartou nesta quarta-feira impor qualquer restrição ao ciclismo nos Jogos Olímpicos por risco de doping.

Na avaliação do dirigente, vetar o esporte por causa dos casos recentes de trapaça seria injusto com a maioria dos atletas. "Seria injusto penalizar a grande maioria dos atletas limpos", afirmou Rogge, cuja maior preocupação nos últimos anos foi justamente os casos de doping no esporte.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


O presidente do COI afirmou ter total confiança nos esforços da União Ciclística Internacional (UCI) em acabar com o doping. "A UCI sempre esteve na vanguarda desta luta", declarou. Ele lembrou que o ciclismo foi um dos primeiros esportes a implementar o passaporte biológico para monitorar as amostras de sangue dos atletas.

Leia mais:

Imagem de destaque
Tinha câncer

Morre O.J. Simpson, ex-jogador de futebol americano, aos 76 anos

Imagem de destaque
Excelente campanha em 2023

Londrina Futsal estreia em casa neste sábado contra o Pato Branco na Liga Feminina 2024

Imagem de destaque
Será em novembro

GP do Brasil tem ingressos vips esgotados 7 meses antes da corrida

Imagem de destaque
Hipismo

Competidor de Curitiba vence a categoria principal das provas de salto na ExpoLondrina


Rogge disse ainda que ficou "chocado" com as denúncias envolvendo o nome de Lance Armstrong, sete vezes campeão da tradicional Volta da França. O ciclista norte-americano perdeu seus títulos e foi banido do esporte por doping, depois que a Agência Antidoping dos Estados Unidos (Usada, na sigla em inglês) produziu minucioso relatório sobre a suposta conduta irregular do atleta.

O dirigente do COI adiantou que vai aguardar novas ações da UCI para definir se vai manter ou cassar a medalha de bronze conquistada por Armstrong na Olimpíada de Sydney, em 2000. O pódio olímpico foi obtido justamente no período analisado pela Usada, no qual o ciclista teria utilizado substâncias proibidas para acumular os títulos consecutivos da Volta da França, entre os anos de 1999 e 2005.


Publicidade
Publicidade

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade