Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Fórmula 1

Contrato de Senna com a Lotus em 1987 é revelado

Redação Bonde
10 jul 2013 às 17:32
- Reprodução
Publicidade
Publicidade

O site da Legacy Tobacco Documents Library (LTDL), arquivo digital de documentos da indústria tabagista criado pela Universidade da Califórnia, revelou nesta quarta-feira (10) os detalhes do contrato envolvendo o piloto Ayrton Senna e a Lotus, em 1987.

O documento contém 18 páginas e revela que o brasileiro ganhava US$ 1,5 milhão e não podia usar boné do falido Banco Nacional nem praticar esportes de alto risco como motociclismo, asa delta ou esqui. Além disso, Senna tinha status de primeiro piloto e uma empresa em um paraíso fiscal – a AS Promotions – ficava em Nassau, nas Bahamas.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


A equipe inglesa fez um seguro de vida para Senna e o contrato ainda diz que a Lotus se comprometeu a pagar um extra por ponto marcado – US$ 40 mil. Em caso de título, a bonificação seria de U$ 250 mil.

Leia mais:

Imagem de destaque
YouTube

CazéTV irá transmitir jogo da NFL no Brasil e outros duelos internacionais na temporada 2024

Imagem de destaque
Trajetos de 30 km e 60 km

Alvorada do Sul promove Festival de Alvo Bike nos dias 3 e 4 de agosto

Imagem de destaque
Redes sociais

Sheilla deixa seleção de vôlei feminina antes do previsto após polêmica

Imagem de destaque
Homenagem com logo

Estádio do Café recebe a final do Campeonato Paranaense de Futebol Americano no fim do mês


Conforme o documento, o vínculo de Senna seria de duas temporadas, mas havia uma opção limite para rescisão sem multas e de ambos os lados – 8 de agosto de 1987. Desta forma, o brasileiro utilizou a cláusula para fechar com a McLaren na temporada seguinte.

Confira todo o contrato aqui


Publicidade
Publicidade

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade