Pesquisar

Canais

Serviços

- Divulgação
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Opções

Culinária de várias partes do mundo reunida na ExpoLondrina

Redação Bonde com assessoria de imprensa
09 abr 2014 às 12:23
Continua depois da publicidade

Muito mais que o tradicional sanduíche de pernil, a Exposição de Londrina tem variedade de lanches para todos os gostos, passando pela cozinha alemã, italiana, grega, francesa e, claro, a brasileira, representada pelas saborosas tapiocas.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Regina Schneider saiu da serra gaúcha para vir a Londrina trazer seus pães, cucas, doces e geleias. "Só trabalho com feiras. Em Presidente Lucena (RS), temos apenas um quiosque no pórtico da cidade com uma equipe de venda. Acabamos de chegar de Brasília."

Continua depois da publicidade


Junto com ela vieram os três fornos que garantem pães de milho quentinhos vendidos a R$ 5 cada. As cucas custam R$ 10 e têm doces e salgadas. As mais pedidas são as de banana e a de maçã. Quanto aos doces, a geleia de pimenta faz mais sucesso. "Toda a matéria prima é orgânica. Não cultivamos nada com veneno", avisa Regina. Ela está instalada no espaço denominado Boulevard, logo ao lado da entrada principal do Parque Ney Braga.


Logo ao lado, o visitante encontra os crepes franceses. São sete sabores, três salgados e quatro doces e saem a R$ 9,90. Os mais pedidos: pizza, prestígio e queijo com chocolate. A creperia fixa está instalada no Camelódromo de Londrina e o trailer do casal Isis Teodora e André Conceição percorre eventos. A massa é preparada no próprio veículo, onde também são feitos os churros de doce de leite, chocolate, prestígio e beijinho. O preço varia de R$ 5 a R$ 6. Segundo Isis, tem saído uma média de 150 crepes por dia.


Na Rua da Alimentação – em frente ao Parque de Diversão - o churrasquinho grego, na verdade, é de Londrina - uma iniciativa de Rubens Zakorchini, sua noiva, e a mãe, dona Elza. A ideia é fazer uma renda extra para o casamento do rapaz, marcado para o final do ano. O churrasquinho grego é feito com dois tipos de carne, cupim e alcatra e vai dentro de um sanduíche no pão francês acompanhado de salada. Elza começa a assar o churrasco por volta das 16 horas para a primeira camada ficar pronta perto das 19h, quando aumenta movimento. "Meu filho é apaixonado por esse lanche. Comprou o forno em São Paulo e trouxe. No início eu não sabia fazer nada", revela a mãe que está pela primeira vez na Expô. O sanduíche de churrasquinho grego custa R$ 10.

Continua depois da publicidade


Como representante do Nordeste vem a tapioca, uma panqueca feita da goma de mandioca, recheada ao gosto do freguês. Na barraca instalada na Exposição, também na Rua da Alimentação, a predileta é a de requeijão, queijo e orégano seguida pela doce de leite com coco. "Em três minutinhos fica pronta", conta Luciana Araújo, que faz a tapioca, a maioria depois dos shows no recinto João Milanez.


"Quando o pessoal sai do show, passa por aqui." Conforme o recheio, o valor varia entre R$ 6 e R$ 7.
Lasanha, rondelli, nhoque e talharim tem agradado bastante o público na Feira de Sabores. Tanto podem ser comidos na hora, como levados para casa. "Trabalhamos com massa há dez anos", informou o casal londrinense, Ari Malagutti e Cristina de Lima. "Mas com o mix de molhos começamos há apenas três meses." A lasanha e o rondelli são acompanhados de molho branco e vermelho. Já o nhoque e o talharim são a bolonhesa. As porções vão de R$ 8 a R$ 13.

A culinária japonesa também está presente no Parque, com yakisoba e tempurá preparados na hora, e os tradicionais sushis, em bandejas com oito unidades. Há sushi de morango, goiabada e cream cheese; tomate seco, rúcula e cream cheese; atum, pepino, maionese e alface; e kani, pepino, alface e maionese. O yakisoba sai por R$ 12 e a porção de tempurá, por R$ 10, assim como a bandeja de sushi.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade