Pesquisar

Canais

Serviços

- Divulgação/iStock
Já provou?

Conheça a culinária árabe: pratos típicos para saborear

Redação Bonde com assessoria de imprensa
08 jul 2021 às 11:07
Continua depois da publicidade

A imigração árabe começou no Brasil, de acordo com estudo realizado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), em 1880. Os árabes eram perseguidos pelo Império Otomano, o que impulsionou a saída deles da região nos anos seguintes. Provindos de diversos países como o Líbano, a Síria, o Egito, a Turquia e a Palestina, muitos se fixaram no Brasil e trouxeram sua cultura. A culinária árabe conquistou o paladar dos brasileiros e se proliferou pelo país ganhando até redes de fast-food.

Continua depois da publicidade


O quibe, a esfiha, o homus, o tabule e a coalhada se tornaram bastante familiares. O quibe ganhou várias versões, com recheios diversos e até formas vegetarianas e veganas. A esfiha, por sua vez, tanto a aberta, quanto a fechada, se tornou um lanchinho popular. Fazem sucesso os recheios de carne, coalhada, queijo e de verdura, mas novas opções não param de ser criadas. O babaganuche, que é feito com berinjela e molho de tahine, além de azeite e alho, é outro prato que triunfou no Brasil.

Continua depois da publicidade


O pão sírio também se alastrou pelo Brasil, principalmente na forma do sanduíche beirute, e tem sido usado também para wraps leves e saudáveis. Já o shawarma não soa como um prato tão conhecido até que se explique. É o também chamado churrasco grego, que pode ser comido com pão e acompanhado por salada e batata frita. Dentre os temperos mais usados na culinária árabe, estão o zauba, a pimenta síria e o zaatar.


O kebab é parecido, já que leva porções pequenas de carne também no pão. Já o falafel, que agrada os vegetarianos, é um bolinho frito com base de grão-de-bico ou fava moído, misturado a condimentos. É geralmente consumido no pão ou também com homus, salada ou tahine.

Continua depois da publicidade


Os doces, em sua maioria, levam muitas nozes, frutas secas, amêndoas e mel. É comum também usar essências de flor de rosas ou laranja. São populares o doce de semolina, a baklava, o harissi, o mahalabie e o knefe. É possível encontrar diversas receitas para reproduzir em casa.

Para quem gosta de testar novas receitas, a culinária árabe oferece muitas opções para diversificar o paladar. Muitas adaptações surgiram e continuam aparecendo. É possível inovar, mesmo com receitas tão tradicionais. E, para os que não têm talento na cozinha, os restaurantes árabes estão espalhados pelo Brasil. É possível encontrar muitos que possuem estes pratos no cardápio e pedir por delivery, por exemplo, incluindo a possibilidade de pagar com vale-refeição.


Continue lendo