14/04/21
PUBLICIDADE
Diversidade de sabores

Vinho do Porto: conheça a clássica e famosa bebida portuguesa

iStock
iStock


O vinho do Porto é muito mais do que uma simples bebida. Ele faz parte da história e da cultura de Portugal -- sendo considerado parte do patrimônio do país, pois contribuiu muito para o desenvolvimento de lá e por ter conquistado enófilos mundo afora.


O vinho do Porto é produzido a partir de uvas provenientes da Região Demarcada do Douro, que fica a cerca de 100 km da cidade do Porto. Este vinho é classificado como licoroso ou fortificado e é um dos vinhos de sobremesa mais conhecidos pelo mundo. Apesar de seu destaque ser para o tinto doce e com alto teor alcoólico, a diversidade é o que o destaca dos demais rótulos. Sendo assim, ele pode apresentar diferenças nas cores, intensidade de aromas e sabores, teor alcoólico, formas de maturação e até mesmo na doçura. O vinho do Porto possui dois estilos: Ruby e Tawny. Além disso, também existe o vinho do Porto branco e o rosé.

Apesar de sua origem não ser bem definida, sua história começou no século 17, período em que os mercadores ingleses passaram a adicionar aguardente aos vinhos da região do Douro. Essa adição da bebida destinada tinha o objetivo de evitar que os vinhos azedassem durante o transporte nos navios. Outros pesquisadores afirmam que esse processo já era utilizado antes, quando o país ainda não tinha acordo comercial com a Inglaterra.

O que se sabe, de fato, é que até esse período, os ingleses consumiam muito os vinhos franceses. Mas, por rivalidades políticas, passaram a dar espaço para o consumo da bebida produzida em Portugal. Sendo assim, o vinho do Porto era uma bebida voltada exclusivamente para o comércio exterior -- contribuindo para as relações internacionais e o desenvolvimento financeiro do país.

Como harmonizar o vinho do Porto com alimentos?

"Antes de pensar na harmonização dos pratos com o vinho do Porto, lembre-se que, por ser um fortificado e com alto teor alcoólico, é indicado servi-lo em taças menores, com bojo mais estreito e borda fechada, já que esse formato de taça contribui para uma melhor captação dos sabores doces”, explica Eric Ferreira, fundador da Del Vino Wine Club, escola que organiza cursos de vinhos e confrarias.

O vinho do Porto é considerado um vinho de sobremesa, mas também pode ser consumido sem nenhum acompanhamento e também com outros pratos, além dos doces. Os vinhos do estilo Ruby são mais jovens e combinam com sobremesas à base de frutas vermelhas e queijos azuis. Já os vinhos Tawny harmonizam com nozes, frutas secas e sobremesas à base de chocolate amargo. Os vinhos do Porto branco harmonizam bem com amêndoas, salmão, frutas frescas e até sorvetes de creme ou baunilha, pois são mais secos. Além disso, combinam com queijos e azeitonas. Os mais doces são ótimos para acompanhar as frutas com embutidos.

Deu para notar que a combinação de pratos com vinho do Porto pode ser muito vasta. Por isso, para quem está iniciando no universo dos vinhos, fazer um curso de vinho proporciona experiências com harmonização e degustação da bebida, além de aprender sobre a história e produção dos vinhos, tornando o paladar mais aguçado para os sabores e aromas.
Redação Bonde com assessoria de imprensa
PUBLICIDADE
Conteúdo relacionado:
Continue lendo
Receita de sopa de mandioquinha, uma delícia
Está começando a refrescar?

Receita de sopa de mandioquinha, uma delícia

Veja mais e a capa do canal
PUBLICIDADE
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados