20/06/21
PUBLICIDADE

Bobó de camarão, prato típico do litoral baiano

Dê sua nota:
Média:
1 votos
Tempo de preparo
1 h 0 min
Rendimento
Rende
4 porções
Preparo fácil
Ingredientes
- 500 g de mandioca
- 500 g de camarão limpo
- 1 cebola média
- 3 dentes de alho
- 4 colheres (sopa) de azeite de dendê
- 1 pimenta dedo-de-moça
- 3 colheres (sopa) de azeite
- ½ maço de coentro picado
- Suco de 1 limão
- Sal a gosto
Modo de preparo
- Faça um caldo com as cascas do camarão e as aparas da cebola e do alho e água. Se quiser, pode colocar alguns grãos inteiros de pimenta-do-reino e talos de salsinha

- Refogue os camarões limpos e temperados com sal e suco de limão em metade do azeite até que mudem de cor e reserve

- Cozinhe a mandioca até que esteja bem macia e reserve com a água

- Na mesma panela do camarão, frite a cebola, o alho e a pimenta sem sementes bem picados no restante do azeite

- Bata a mandioca e o refogado no liquidificador. Use o caldo para ajudar. Vá adicionando conchas uma a uma. A mistura deve ficar cremosa, mas não líquida

- Em uma panela grande, misture o creme de mandioca e os camarões e adicione o azeite de dendê. Cozinhe por cerca de cinco minutos, acerte o sal e sirva com o coentro

Saiba mais:

Cresci, imagino que como muita gente, ouvindo que dendê é muito pesado e coentro tem sabor de sabão de coco. Graças a Deus, o paladar da gente evolui. Hoje, eu sou uma devoradora de ambos os ingredientes, que, sinceramente, nunca achei fortes ou com gosto ruim. E também por causa desse apreço por eles que o bobó de camarão, prato símbolo da comida do litoral da Bahia que inexiste sem o azeite de cor alaranjada e a erva refrescante, é hoje uma das minhas preparações preferidas.

É claro que é possível modular a quantidade destes dois polêmicos ingredientes de acordo com o (des)gosto do freguês. Minha dica aos resistentes é ir repetindo essa receita e aumentando a quantidade para acostumar o paladar. Logo, será possível entender como o bobó perde sabor sem a força do dendê (azeite feito a partir do fruto do dendezeiro) e sem os aromas quase cítricos do coentro. Ao mesmo tempo, se usados em demasia, os dois alimentos podem desandar o equilíbrio do prato. A receita de hoje pega leve, eu prometo.

De acordo com Ana Luiza Trajano em "Básico - Enciclopédia de Receitas do Brasil", o bobó é uma palavra que vem da língua fon (falada no Benim) e designa o creme feito com inhame, fruta-pão ou mandioca, sem a presença do camarão. Ou seja, seria possível bobó de outros ingredientes, quisesse o cozinheiro. O de camarão, porém, tornou-se símbolo da comida baiana, principalmente aquela preparada no litoral, que prima pelo uso de frutos do mar.

O grande truque para dar sabor ao bobó que ensino aqui –e que eu recomendo servir com arroz branco e farofinha de alho e dendê– é caprichar no caldo e ter paciência com a mandioca. A raiz, quando batida, se transforma em um creme quase elástico, que muitas vezes faz o liquidificador girar em falso (já vi aparelhos queimarem tentando bater mandioca). Por isso o uso do caldo é tão importante. Se para bater a mandioca você precisou de muito líquido e acha que seu creme está fluido demais, não se preocupe. Leve-o ao fogo antes de acrescentar o camarão já refogado e deixe que reduza, atingindo a consistência desejada. Aí, é só seguir o bonde.
Fonte da receita: Folhapress
 
PUBLICIDADE
Conteúdo relacionado:
Continue lendo
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados