23/06/21
PUBLICIDADE

Risoto cor-de-rosa, com combinação de beterraba e queijo de cabra

Dê sua nota:
Média:
0 votos
Tempo de preparo
1 h 45 min
Rendimento
Rende
4 porções
Preparo fácil
Ingredientes
- 2 xícaras (chá) de arroz arbóreo
- 1 beterraba
- 1 xícara (chá) de queijo de cabra em pedaços
- ½ xícara (chá) de vinho branco seco
- 1 cebola pequena ralada
- 2 colheres (sopa) de manteiga gelada
- ½ xícara (chá) de queijo parmesão ralado grosso
- 3 colheres (sopa) de azeite
- Sal a gosto
Modo de preparo
- Corte a beterraba em quatro, tempere com sal e cerca de uma colher de sopa de azeite e leve ao forno por cerca de 40 minutos, até cozinhar e ficar macia

- Em uma panela média, refogue a cebola até ficar translúcida. Adicione o vinho

- Coloque o arroz, misture bem e vá adicionando água quente ou caldo de legumes aos poucos, mexendo sempre. Uma dica é fazer um caldo com as aparas da beterraba e da cebola

- Quando o arroz estiver al dente (cozido, mas firme), junte a beterraba batida em purê e misture bem

- Continue colocando água até que o arroz esteja cozido no ponto desejado

- Incorpore o queijo parmesão. Desligue o fogo, coloque a manteiga gelada e mexa bem

- Sirva com os pedaços de queijo de cabra sobre o risoto

Delicioso!

A combinação de ácido e doce é tradicional e presente em uma série de pratos de várias cozinhas. Mas não estamos falando de iguarias como mousse de limão. Hoje, a mistura de doce e ácido tem a ver com salgado mesmo. Não se preocupe, pois não se trata do doce literal das sobremesas. Aqui, trataremos de como o dulçor de alguns alimentos pode ser combinado com ingredientes ácidos. E, sim, estaremos diante de um caso clássico de harmonização –expressão que se tornou tão banalizada ultimamente.

O leitor já deve ter visto que o adjetivo agridoce aparece com frequência na culinária asiática, por exemplo; e que europeus servem queijos e frutas como aperitivos ou sobremesas. A mistura não é nenhuma invencionice gastronômica, ela funciona a partir de um princípio muito básico de combinação de ingredientes que diz que os opostos se atraem. Ou seja, o doce vai ser suavizado pela acidez e vice-versa. Isso, por sua vez, cria a sensação de harmonia nos sentidos.

Para ilustrar, escolhi um casal mediterrâneo muito tradicional: a beterraba e o queijo de cabra. A hortaliça é conhecida pela cor rosa que confere aos pratos (e às mãos de quem as descasca) e também por sua característica doce. Açúcar de beterraba foi por muito tempo usado na Europa. Juntos, os dois –vegetal e queijo– protagonizam de saladas a risotos, como o que ensino aqui.

A parte interessante da receita de hoje é que ela pode, além de inspirar o uso da dupla em outras preparações (como saladas e sopas), iniciar o comensal no mundo do agridoce. Para quem não encontrar queijo de cabra ou quiser substituir, há duas ótimas opções: coalhada seca ou iogurte natural do tipo grego sem adição de açúcar. É sucesso de sabor e não tem como não achar essa cor a coisa mais linda do mundo.
Fonte da receita: Folhapress
 
PUBLICIDADE
Conteúdo relacionado:
Continue lendo
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados