Pesquisar

Canais

Serviços

- Site oficial do Coritiba
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
3 a 0 Coxa

Apagão de três minutos tira o Londrina da final do Paranaense

Marco Feltrin - Redação Bonde
19 abr 2015 às 18:18
Continua depois da publicidade

O Londrina não suportou a pressão do Coritiba e está fora da decisão do Campeonato Paranaense ao ser derrotado pelo alviverde por 3 a 0. Depois de um primeiro tempo impecável no Couto Pereira, o Tubarão voltou para o segundo tempo precisando segurar o empate para ir à final, mas não resistiu nem cinco minutos, com gols de Negueba e Leandro Almeida, ambos em falhas da defesa que havia tomado apenas seis gols em 14 jogos.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Após a derrota e a eliminação, perdendo a chance de disputar o bicampeonato, o elenco lamentou a desatenção e o apagão geral na segunda etapa. "A postura nos primeiros 45 minutos foi impecável. Mas tivemos cinco minutos que comprometeram toda nossa campanha. Agora é levantar a cabeça e seguir", afirmou o zagueiro e capitão Dirceu. "Agora é levantar a cabeça que temos uma sequência no ano. Foi uma desatenção no início do segundo tempo. A gente fica triste pelo trabalho que vem sendo feito, pela torcida que compareceu e deixamos a desejar", disse Diogo Roque.

Continua depois da publicidade


Com a vantagem do empate revertida de forma relâmpago, o Londrina não soube reagir na partida e pouco ameaçou o Coritiba. Paulinho era o único que buscava o ataque, mas sem um jogador para criar no meio-campo, esbarrava na defesa coxa branca.


Com a eliminação, o Londrina vira o foco para a disputa da Série C no restante do ano. A estreia será em 17 de maio contra a Portuguesa, no estádio do Café, mas sem torcida devido à punição por conta da briga com o Brasil de Pelotas na Série D. O reencontro com a torcida em seu estádio será em 26 de julho, contra o Madureira (RJ).


O Jogo - A tensão da decisão no Couto Pereira começou antes mesmo da bola rolar. Marquinhos Santos segurou até o último minuto quem seria o companheiro de Wellington Paulista no ataque. Raphael Lucas, artilheiro do Paranaense, sentiu lesão durante a semana e era dúvida, mas começou jogando.

Continua depois da publicidade


Nervoso em campo com a desvantagem, o Coritiba não conseguia criar, apostando na ligação direta para o ataque sem sucesso. Já o Londrina apresentava tranquilidade em campo, marcando forte e não dando espaços ao adversário. A instabilidade emocional do Coritiba refletia no número de cartões amarelos: cinco em 32 minutos.


Um deles, aos 12, poderia ser vermelho. Em disputa de bola próximo à linha de fundo, Leandro Almeida deu uma cotovelada em Paulinho. O árbitro Edivaldo Elias da Silva decidiu dar apenas o amarelo.


A primeira chance de gol do Coritiba veio só aos 26. Em bola cruzada, Raphael Lucas dominou na pequena área e bateu para grande defesa de Vitor. O Londrina só chegou em chute de fora da área de Rone Dias.


Na volta para o segundo tempo, um "apagão" acabou com os planos do Londrina. Keirrison carregou a bola diante da defesa e acionou Negueba, que teve tempo de dominar e arriscar no canto esquerdo, superando Vitor.


A defesa foi posta à prova dois minutos depois e falhou novamente. Em cobrança de escanteio, Leandro Almeida recebeu livre na área e chutou entre as pernas de Vitor.


Tencati tentou mudar o Londrina, colocando Kanu no lugar de Rone Dias. Sem conferir furar a defesa alviverde, foi a vez de Leo Maringá substituir John Murillo. Logo após queimar o último cartucho, colocando Yago no lugar de Weverton, veio o golpe fatal.

Mais uma vez, o castigo veio na bola parada. Em cobrança de escanteio, Elder desviou e Allan Vieira mandou contra as próprias redes. Com a fatura liquidada, a torcida coxa branca teve tempo de sobra para gritar 'olé' e pegar ainda mais no pé de Germano, vaiado todas as vezes em que pegou na bola.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade