Pesquisar

Canais

Serviços

- Shutterstock
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Principais procedimentos

Conheça os primeiros socorros necessários em casos de convulsão

Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
21 mar 2019 às 15:26
Continua depois da publicidade

A crise convulsiva é um transtorno neurológico causado pelo aumento excessivo da atividade elétrica em uma região do cérebro. Ficar muito tempo sem dormir, passar por um período de estresse e consumir álcool em excesso e fazer uso de drogas são alguns fatores de risco para convulsão. Se as crises forem recorrentes, o quadro pode configurar epilepsia.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


De acordo com Alex Machado Baeta, neurologista da BP (Beneficência Portuguesa de São Paulo), a crise convulsiva pode apresentar sintomas variados relacionados às atividades motoras, sensitivas e com alterações da consciência. "Nos casos em que há perda da consciência, com queda ao solo, em que o rosto ganha uma cor mais azulada e os músculos ficam contraídos e estendidos, com contrações rítmicas e repetitivas, é importante saber como agir com a pessoa em convulsão", alerta o especialista.

Continua depois da publicidade


O neurologista lista os procedimentos de primeiros socorros para serem aplicados em casos de crise convulsiva:


Não tentar impedir a crise.

Continua depois da publicidade


Não dar medicamento para que a pessoa não se engasgue.


Não introduzir objetos na boca da pessoa.


Se a pessoa estiver no chão, retirar os objetos em volta para não correr o risco de ela se machucar.


Manter a pessoa deitada de lado para não se engasgar com a própria saliva ou com o vômito.


Afrouxar as roupas da pessoa.

"Quando a crise passar e a pessoa já tiver retomado a consciência e os músculos não estiverem mais se contraindo, ela deve ser levada a um serviço de saúde com infraestrutura integrada para esclarecer a causa da convulsão e estabelecer o melhor tratamento", completa o neurologista.


Continue lendo