Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Luz de alerta

Após epidemia de dengue em Londrina, LIRAa indica momento de alerta contra a doença

Pedro Marconi - Grupo Folha de Londrina
21 jul 2023 às 14:57
- Vivian Honorato/N.Com/Arquivo
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Depois de enfrentar meses de uma epidemia de dengue no primeiro semestre, com 29 vidas perdidas, os índices da doença diminuíram na cidade, mas ainda com “luz de alerta”. Resultado do terceiro LIRAa (Levantamento Rápido de Índices para o Aedes aegypti) do ano apontou infestação vetorial predial de 1,32%, que é a média de todas as regiões. A OMS (Organização Mundial da Saúde) classifica o percentual abaixo de um como satisfatório.


Em janeiro o índice era de 5,50%, considerado de risco. “Estamos numa época em que observamos a influência do tempo, mas também foram adotadas ações durante a epidemia, com mutirões, intensificação do trabalho dos agentes de endemias, utilização de bomba costal nos locais com maior incidência. Tudo isso gerou uma repercussão positiva”, avaliou o secretário municipal de Saúde, Felippe Machado.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Imagem
Paraná registra 5.923 novos casos de dengue e três mortes pela doença
A Sesa divulgou novo boletim semanal da situação da dengue no Paraná nesta terça-feira (18). No período de uma semana, o Paraná confirmou 5.923 novos casos de dengue e mais três mortes


Levando em conta as regiões da cidade, o índice entomológico varia: leste 1,87%; norte 1,55%; sul 1,29%; central 0,91%; e oeste 0,79%. No recorte dos bairros são, pelo menos, dez localidades com números de alerta: jardim Jatobá, Alexandre Urbanas, Roseira, Adriana, Nossa Senhora Aparecida, Abussafe, Novo Amparo, Paulista, Porto Seguro e Quadra Norte, todos com índice acima de seis.

Leia mais:

Imagem de destaque
Alerta

Saúde pede atenção para casos de febre Oropouche no Brasil

Imagem de destaque
Como Yuri fez com a Iza

Um em cada dez homens traem a mulher na gravidez, diz estudo

Imagem de destaque
Entidades privadas

Conselho proíbe acolhimento de crianças e adolescentes em comunidades terapêuticas

Imagem de destaque
Nos EUA

1º transplante de laringe faz paciente com câncer recuperar a voz


O lugar que mais preocupa é o Jatobá, na zona leste, onde a cada 100 imóveis visitados, cerca de 14 têm focos do mosquito Aedes aegypti. “Toda a região que identificamos números discrepantes direcionamos as ações. Neste caso iremos realizar mutirões durante a semana, limpeza de eventuais descartes irregulares, ações de conscientização com a comunidade e nas escolas. São medidas para minimizar”, elencou.


Imagem
Dengue: Saúde vai soltar 6 milhões de mosquitos machos estéreis até o final do ano em Londrina
O secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, anunciou na manhã desta quinta-feira (22) que Londrina terá um novo projeto-piloto de enfrentamento à dengue.


O levantamento foi feito entre os dias dez e 14 de julho. Os principais criadouros com larvas são objetos jogados nos quintais, vasos de planta e água de chuva armazenada sem os devidos cuidados. “Nos chama atenção, e de forma reincidente, é que 100% dos focos estão nas casas, sendo 84% nos quintais e 16% intradomiciliar, ou seja, atrás de geladeira, em vasos de planta dentro dos imóveis”, destacou.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade