Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Pesquisa aponta

Coca-cola do Brasil tem maior taxa de corante cancerígeno

Redação Bonde
27 jun 2012 às 15:47
- Reprodução
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Entre as latinhas de Coca-cola vendidas em nove países, o refrigerante apresenta o maior índice da substância 4-metil imidazol (4-MI) no Brasil. Se consumido em excesso, o corante pode desenvolver câncer.

Segundo informações do G1, pesquisa divulgada na terça-feira (26) pelo Centro de Ciência de Interesse Público dos Estados Unidos, apontou que em 355 ml de Coca-cola "brasileira" foram encontrados 267 mcg (microgramas) de 4-MI.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


No ranking do estudo, o Brasil fica na frente do Quênia (177 mcg), Canadá (160 mcg), Emirados Árabes Unidos (155 mcg), México (147 mcg), Reino Unido (145 mcg), Estados Unidos (144 mcg), Japão (72 mcg) e China (56 mcg).

Leia mais:

Imagem de destaque
Biofábrica Wolbachia

Londrina terá nova tecnologia de combate à dengue

Imagem de destaque
Pior epidemia da história

Sul, Sudeste e Centro-Oeste concentram 93% dos casos de dengue no primeiro semestre de 2024

Imagem de destaque
Dez remédios

Veja quais medicamentos se tornaram gratuitos no Farmácia Popular

Imagem de destaque
Diz ONU

Má gestão de resíduos promove doenças infecciosas, cardiovasculares, respiratórias e endócrinas


De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o uso da substância é permitido "desde que o teor de 4-metil imidazol não exceda no mesmo a 200 mg/kg".

A Coca-cola garante que o uso do 4-MI, presente no corante de caramelo é seguro. (Com informações do portal G1)


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade