Pesquisar

Canais

Serviços

- Pexels
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Reflexos da pandemia

Paraná: Remédios em falta geram preocupação

Vitor Ogawa - Grupo Folha
24 mai 2022 às 10:11
Continua depois da publicidade

O CRF-PR (Conselho Regional de Farmácia do Estado do Paraná) aponta que a falta de insumos aliada aos problemas de lockdown na China e o direcionamento de fábricas para remédios contra doenças respiratórias durante a pandemia de Covid-19 culminaram em uma crise de abastecimento de 42 medicamentos em território paranaense. Em Londrina, o problema já está afetando a prescrição deles e a lista pode ser até maior do que a divulgada.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Gustavo Pires, conselheiro federal pelo Paraná e diretor secretário feral do CFF (Conselho Federal de Farmácia pelo Estado do Paraná) ressalta que os maiores fornecedores de insumos hoje são China e Índia. “Há dois meses começamos a receber relatos sobre as dificuldades com certos tipos de medicamentos. Há dificuldades de reposição”, destaca. 

Continua depois da publicidade


“O Ministério da Saúde e a Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária] foram comunicadas da falta de imunoglobulina e a Anvisa autorizou a importação direta emergencial do produto acabado, mas o fim da crise depende do controle da pandemia da China e a importação de insumos depende da capacidade da indústria nacional atender essa demanda.”


Pires reforça que as cirurgias que ficaram represadas durante a pandemia foram retomadas e também aumentaram a exigência. “Com isso a indústria vem tendo dificuldade de atender tudo e estimo que leve de 3 a 6 meses para resolver, isso se a China abrir os portos.” 


Da relação apontada pelo CRF-PR, a diretora comercial da Rede Vale Verde de Londrina, Ana Carolina Augusto Correa, afirma que enfrenta falta de soro fisiológico entre outros medicamentos.

Continua depois da publicidade


Saiba mais na Folha de Londrina.

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade