15/12/19
34º/21ºLONDRINA
PUBLICIDADE

Alimentação fora de casa: perigos e cuidados

Com menos tempo para almoçar em casa, ou preparar refeições e levar consigo em marmitas térmicas ao longo do dia, acompanhado de uma rotina em ritmo acelerado, saindo cedo de casa, enfrentando stress, engarrafamentos e chegando tarde ao lar, muitas pessoas, têm apenas a mesma opção: a alimentação preparada fora de casa.

Divulgação
Divulgação


A "alimentação fora de casa", "alimentação fora do lar", ou "comida de rua" são termos utilizados para representar quaisquer alimentos e/ou bebidas, itens alimentares preparados ou prontos para consumo, distribuídos, vendidos pelas ruas das cidades em restaurantes, lanchonetes, botecos de esquinas, shoppings, praias, distribuídos nos tabuleiros, entre os ambulantes de rua e até em outros lugares públicos.

Por definição, o food service é um dos termos utilizados para caracterização das refeições preparadas fora do lar e que abrange refeições realizadas: no local de trabalho, em restaurantes, fast-foods, escolas, hospitais e até as refeições consumidas em domicílio, contudo preparadas em outro local.

Segundo a Pesquisa de Orçamentos Familiares – POF (IBGE) a proporção de alimentos consumidos fora do domicílio tem aumentado no Brasil. Os dados sobre gastos com alimentação indicam que 31% foram destinados à alimentação fora do domicílio em 2008-2009 contra 24% em 2002-2003. Contudo, apesar deste aumento pouco ainda é estudado e colocado em pauta sobre a qualidade e a quantidade dessa alternativa de alimentação do homem, o que gera dúvidas frequentes e debates produtivos constantes.

A alimentação no cotidiano
Hoje a comida de rua acaba sendo a "comida nossa de cada dia". E, devido às longas distâncias aumentadas ainda mais pelos engarrafamentos das grandes cidades, poucos são os que conseguem realizar todas as refeições em casa.

A começar pelo café da manhã, muitas pessoas já acordam, saem para o trabalho e então lá iniciam sua alimentação diária. Fora de casa poucos são os momentos de pausa para lanches. No meio do dia, sem conseguir voltar para casa, a saída é almoçar em algum local próximo. E, ao final do dia para aqueles que chegarão tarde, ou mesmo para os que não têm quem prepare e deixe pronto o alimento ao chegar em casa, ainda assim há a opção de "comer na rua".
(com informações do site Saúde Bahia)
Redação Bonde
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
comentários
Continue lendo
Dados preocupantes

Sesa alerta sobre prevenção e controle da sífilis

Saúde feminina

Conheça mitos e verdades sobre a endometriose

Veja mais e a capa do canal
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE