Pesquisar

Canais

Serviços

Reprodução
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Trocas inteligentes

Substitua alguns itens e deixe sua pizza mais saudável

Redação Bonde
26 nov 2012 às 09:20
Continua depois da publicidade

Saborosa e de aroma irresistível, a pizza combina ingredientes que, além de apetitosos, podem ser fonte de nutrientes importantes ao organismo. No entanto, por ser rica em carboidratos e gorduras, precisa ser ingerida com moderação. Prática, a iguaria é uma opção quase natural para o lanche do fim de semana. E se substituirmos alguns ingredientes, ela também pode ser um alimento saudável. Confira a seguir as orientações das nutricionistas Denise Zitti, gerente do Departamento de Segurança Alimentar da rede Patroni Pizza, e Gabriela Fregolente, especialista em nutrição funcional e Fernanda Amparo, do Spa Kauai, para deixar a tradicional pizza ainda melhor.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Escolha os sabores aliados da saúde

Continua depois da publicidade


Segundo a nutricionista Fernanda Amparo, as opções de pizzas saudáveis são aquelas que apresentam queijos brancos, rúcula, brócolis, tomate, champignon, palmito, vegetais em geral, frango, atum e bordas sem recheio.


Já os sabores que devem ser consumidos com ainda mais moderação são: bacon, quatro queijos, carne seca, strogonoff, lombo, queijo cheddar, ovo, ovo com bacon, entre outros. "São opções que apresentam valor calórico elevado, além de muita gordura saturada e colesterol, presente na gordura animal", explica a nutricionista.

Continua depois da publicidade


Compare os valores calóricos de uma fatia de 150g:


Pizza de atum - 290 calorias
Pizza de mussarela e tomate seco - 449 calorias
Pizza de mussarela - 393 calorias
Pizza portuguesa - 329 calorias
Pizza quatro queijos - 385 calorias
Pizza de calabresa - 400 calorias
Pizza de presunto - 333 calorias
Pizza de lombinho com catupiry - 322 calorias
Pizza romana - 417 calorias
Pizza de rúcula - 207 calorias


Pizza com carne vermelha, frango ou peixe?


Peixe. A nutricionista Fernanda Amparo afirma que o peixe é muito nutritivo e deveria estar sempre na alimentação. "O peixe é rico em proteínas, como qualquer outra carne, e ainda tem grande quantidade de minerais, entre eles cálcio, fósforo, iodo e cobalto", conta a profissional, que ainda lembra que esse alimento é fonte de vitaminas A, B e D.


Evite abusar das azeitonas e da borda de catupiry


Para ficarem conservadas, elas possuem grande quantidade de sódio, que é o inimigo de quem tem pressão alta e hipertensão. No entanto, há benefícios ao consumi-las com moderação, já que essas companheiras inseparáveis da pizza apresentam ácidos graxos saturados, que regulam o colesterol.


Já as bordas com recheio de catupiry representam uma maior quantidade de calorias, o que faz a pizza ficar ainda mais calórica. "O ideal é pedir pizzas com bordas sem recheio e com o gergelim, pois é um alimento rico em cálcio", aconselha a nutricionista Fernanda Amparo.


Sirva a pizza com uma salada verde de acompanhamento


Os vegetais são ricos em fibras e ajudam a garantir uma maior sensação de saciedade, diminuindo a chance de você exagerar na quantidade de pedaços de pizza.


"As folhas estimulam mais a mastigação, fazendo com que a pessoa demore mais tempo para comer", conta a nutricionista Gabriela Fregolente, que explica que o cérebro demora por volta de 20 minutos para informar que estamos satisfeitos. "Por isso, se você comer muito rápido e antes desse tempo, sentirá que não comeu o suficiente", conta.


A nutricionista Denise Zitti ainda lembra que as folhas da salada deixam a refeição mais nutritiva, já que são ricas em beta-caroteno, vitamina C, cálcio, ferro e potássio. "As alfaces e outras verduras de coloração mais intensa também contêm um alto teor de bioflavonoides, pigmentos vegetais conhecidos por trabalharem com a vitamina C e outros antioxidantes para prevenir danos às células causadoras de câncer", afirma.


Faça a massa em casa!


Você pode abusar de ingredientes mais saudáveis. A nutricionista Denise sugere incluir a farinha integral. "Ela contém mais antioxidantes que o trigo refinado e traz diversos benefícios, como diminuição dos riscos de câncer, pressão alta e arteriosclerose; regulação do nível de açúcar no sangue e controle da taxa de colesterol e diabetes", explica a profissional.


A nutricionista também conta que um estudo da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, indica que, se a massa da pizza fermentar e for assada por mais tempo, aumenta a produção de antioxidantes, moléculas que podem diminuir e até impedir o câncer e doenças cardíacas.


Cuidado com o queijo


Quando mais amarelo, mais gorduroso. A nutricionista Denise Zitti conta que mussarela, parmesão e provolone - por exemplo - são mais gordurosos e calóricos que queijo branco, cottage, requeijão e mussarela de búfala. Por isso, vale dar preferência a esse segundo grupo.


Denise ainda dá destaque à mussarela de búfala, fonte de vitamina A e feita de leite de búfala que é totalmente branco, pois não contém caroteno, diferente do leite bovino que é levemente amarelado. "O leite de búfala possui 43% menos de colesterol, 58% mais de cálcio e 40% mais de proteína do que o leite de vaca", ressalta a nutricionista.


No entanto, o mais tradicional sabor de pizza - de mussarela - não precisa ser banido do cardápio. Basta comer com moderação. Até porque o queijo traz benefícios ao organismo. "Os queijos estão no terceiro grupo, pois são alimentos construtores, ricos em proteínas, ferro, zinco e cálcio, que são indispensáveis para o fortalecimento dos nossos ossos", explica a profissional.


Prefira molho de tomate caseiro


É a melhor opção. O molho feito em casa, de acordo com a nutricionista Gabriela Fregolente, tem mais nutrientes e está livre dos conservantes presentes na opção industrializada.


A nutricionista ainda lembra que o tomate é vantagem na certa para a saúde: rico em licopeno, antioxidante que ajuda a combater os radicais livres, prevenindo o envelhecimento das células. "Estudos comprovam a sua importância na prevenção de cânceres, sobretudo o câncer de próstata", conta Gabriela, que ainda sugere dar preferência ao tomate cozido do que cru, para aumentar o aproveitamento desse antioxidante.


Use a criatividade


Incremente "recheios" mais saudáveis na sua pizza. A nutricionista Gabriela recomenda brócolis, abobrinha, champignon, shimeji, carpaccio, entre muitas opções.


Outra sugestão, da nutricionista Denise, é o atum, que é uma importante fonte de proteínas (fundamentais para a nossa estrutura muscular), vitaminas (A, B e D), lipídios (Ômega 3) e sais minerais (magnésio, cálcio e fósforo que fortalecem os ossos). "É considerado um dos alimentos mais complexos que existem", conta.


Não se esqueça dos temperos


Os tradicionais temperos - azeite e orégano - já fazem muito bem à saúde. "O orégano contém vitaminas e minerais que atuam como antioxidantes, retardando o envelhecimento, prevenindo alguns cânceres, diminuindo as dores abdominais e ajudando no tratamento de úlceras", conta a nutricionista Denise. Já o azeite de oliva tem gorduras monoinsaturadas, que ajudam no controle do colesterol.

A dica para deixar a pizza ficar ainda mais nutritiva e saborosa, segundo a nutricionista Gabriela, é acrescentar ainda mais opções, como alho - com função bactericida -, alecrim - um remédio natural contra gastrite -, manjericão - rico em vitaminas - e gergelim - rico em lecitina que ajuda no controle do colesterol. (Fonte: Minha Vida, Saúde, Alimentação e Bem-estar)


Continue lendo