Pesquisar

Canais

Serviços

- Pixabay
Vacine-se!

Paraná ressalta importância da segunda dose contra a Covid-19

Redação Bonde com AEN
08 set 2021 às 10:47
Continua depois da publicidade

A importância de fechar o esquema vacinal para evitar o agravamento da Covid-19 é fundamental. A Secretaria de Estado da Saúde tem colocado a estrutura de logística e distribuição dos imunizantes, com apoio das aeronaves da Casa Militar, tão logo as vacinas chegam ao Paraná.

Continua depois da publicidade

Rapidamente, as 22 Regionais de Saúde recebem os lotes para descentralizar aos municípios e dar velocidade na aplicação das doses.

Continua depois da publicidade


Mesmo com a disponibilidade de vacinas, não é incomum pessoas que receberam a primeira dose não procurarem pela segunda. Com exceção da Janssen, que confere imunidade contra o coronavírus após 14 dias da única dose, as demais (Coronavac – com intervalo de 21 a 28 dias –, 

AstraZeneca – com intervalo de 90 dias – e Pfizer – com intervalo de 90 dias) precisam de uma segunda. No caso da segunda dose da Pfizer e AstraZenca, o Ministério da Saúde já sinaliza para redução neste intervalo, passando de 12 para oito semanas.

Continua depois da publicidade


Nesse sentido que o secretário Beto Preto alerta a população ao afirmar que não se pode deixar o vírus vencer, é necessário blindar em todas as frentes possíveis. “Por isso, a importância em cumprir na integralidade a vacinação contra o vírus, buscando o fechamento do esquema vacinal. Somente assim, com as duas doses, é que fechamos o escudo da imunidade. Se a primeira dose é importante, a segunda é fundamental”, disse.


A vacinação também está indicada para pessoas que contraíram a doença antes da primeira dose e também entre as duas doses.


VACINÔMETRO - Segundo os dados do Vacinômetro nacional, o Paraná já aplicou 11.329.566 vacinas, sendo 7.611.273 primeiras doses (D1), e 3.398.337 segundas doses (D2). Desse total de segundas doses, 1,71 milhão é do imunizante AstraZeneca/Fiocruz, que corresponde a 51% do total; 1,49 milhão é do Buntantan /Sinovac, com 43,9% e 175,13 mil foram vacinados com Pfizer/BioNTech, cerca de 5,2% da população vacinal.


Continue lendo