Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

CEBOLA Allium cepa

28 abr 2007 às 17:28
Continua depois da publicidade

Aspectos botânicos: - Planta da família das Alliaceas, de ciclo bienal ou perene, da mesma família do alho, com altura de até 120 centímetros (cm), folhas cilíndricas ovaladas, aromáticas, agrupadas de 4 a 6, de cor verde escuro, além de bulbo comestível de até 10 cm de diâmetro, composto por capas superpostas e uma base comum. Apresenta flores esbranquiçadas, pequenas, em grupos, que aparecem no final do verão.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

É original da Ásia (sudoeste da Índia, Afeganistão e Irã), tendo atualmente uma distribuição cosmopolita. Os países com maiores cultivos são a China, Índia, Estados Unidos, Japão, antiga União Soviética e Espanha.

Continua depois da publicidade


Cultivada em solos profundos e ricos em minerais.


Nomes comuns: Cebola, cebolinha, escaluña (Espanha), onion (Inglaterra), oignon (França), cipolla (Itália).


Histórico: O uso da cebola (como alimento ou como medicamento) é muito antigo. Mencionada em escritos sumérios, egípcios, chineses e gregos. Citada em papiros e pelo historiador Heródoto, juntamente com o alho, como alimentos de primeira ordem na nutrição dos escravos que construíram as pirâmides. No ano 70 d.C., Plínio descreveu com detalhes sobre seu cultivo e sobre distintas variedades.

Continua depois da publicidade


Utilizada em algumas regiões em rituais funerários. Proibida em festas de outras regiões, pois as lágrimas que causariam, poderiam desvirtuar o caráter festivo.


Usos terapêuticos: Anti-microbiano, redutor do colesterol, diurético, expectorante, anti-oxidante, anti-inflamatório, anti-agregante plaquetário, anti-alérgico, anti-tumoral e hipoglicemiante.


Princípios ativos: Compostos sulfurados (alicina, capaeno, etc), proteínas, óleos essenciais, flavonóides (quercetina), água, pectina, inulina, vitaminas A, B e C, minerais diversos (cálcio, fósforo, enxofre, selênio, etc).


Partes utilizadas: Bulbos e suco fresco. As folhas são mais ricas em vitamina C que os bulbos.


Formas de uso e dosagem:


- Uso culinário: Pode ser ingerida crua, assada, cozida. A temperatura elevada no preparo, melhora sua palatabilidade e digestibilidade, reduzindo porém, o conteúdo de carboidratos, proteínas e principalmente vitaminas. Pode ser ''suavizada'', deixando-se a cebola de molho em água fria ou limão.


- Uso medicinal: 50 gr/dia de cebola fresca ou ''cozida''; maceração ou decocção a 5%, até 4 xícaras ao dia; extrato seco (12,5 : 1) - 1 gr/dia; extrato fluido - 20 a 35 gotas 3X/dia; tintura - 20 a 40 gotas 3X/dia;


Tempo de uso: Sem contra-indicações ao seu uso prolongado na literatura consultada.


Efeitos colaterais: O uso em altas doses pode potencializar o uso de anti-coagulantes.


Contra-indicações: Sem contra-indicações na literatura consultada.


Lembramos, que as informações aqui contidas, terão apenas finalidade informativa, não devendo ser usadas para diagnosticar, tratar ou prevenir qualquer doença, e muito menos substituir os cuidados médicos adequados.

Fontes principais de consulta: ''Tratado de fitomedicina - bases clínicas e farmacológicas'' Dr. Jorge R. Alonso - editora Isis . 1998 - Buenos Aires - Argentina.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade