Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Turnê

Estresse por show fez coração de Michael parar, diz amigo

BBC Brasil
26 jun 2009 às 15:52
- BBC
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O guru Uri Geller, amigo íntimo de Michael Jackson, disse nesta sexta acreditar que o estresse físico e mental em antecipação à "megatemporada" de 50 shows do cantor em Londres "fez o seu coração parar".

"Não sou médico, mas acho que isso fez o seu coração parar", disse Geller à BBC. "Essa turnê de 50 shows era simplesmente assustadora."

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Michael Jackson havia anunciado que faria a partir do dia 13 de julho, em Londres, os últimos 50 shows de sua carreira. As apresentações em bloco, concentradas neste verão na arena O2, no leste da capital britânica, marcariam a volta de Michael Jackson aos palcos após dez anos sem realizar shows.

Leia mais:

Imagem de destaque
Desânimo

Silvio Santos desiste de voltar às gravações de seu programa no SBT

Imagem de destaque
'Já estou de volta'

Anitta tem alta hospitalar após infecção alimentar

Imagem de destaque
No Spotify

Will Smith homenageia filho por sucesso da música 'Icon'

Imagem de destaque
Revolta

Tom Brady abandona entrevista após se irritar com comentário sobre sua filha


A última turnê havia sido entre 96 e 97, quando Michael fez 82 shows com o espetáculo HIStory em 58 cidades. Seu último álbum com material original foi lançado em 2001.

Publicidade


Nesta sexta-feira, o amigo do cantor disse acreditar que "a antecipação, os níveis de estresse, a ansiedade para o que viria em Londres" não foi saudável para o ídolo pop de 50 anos.


Uri Geller, que vive na Grã-Bretanha e teve Michael Jackson como padrinho de casamento, disse ainda que o cantor certa vez descreveu a si mesmo como "um homem muito solitário".

Publicidade


As declarações foram dadas a diferentes programas de rádio e televisão da BBC de sua casa em Sonning, no condado inglês de Berkshire.


Em uma das entrevistas, Uri Geller comentou a relação de Michael Jackson, que foi julgado sob acusação de abusar sexualmente de um garoto adolescente, com menores de idade.

Publicidade


Em outro momento, o guru falou sobre a conturbada relação do cantor com a mídia, afirmando que a imprensa e as tevês "adoravam" colocá-lo "em um pedestal", para em seguida "destruir o pedestal".


Leia a seguir o que Geller falou sobre vários aspectos da vida de Michael Jackson:

Publicidade


* A megaturnê em Londres


"Essa turnê de 50 shows era simplesmente assustadora – 50 shows para qualquer estrela, para qualquer superestrela, é algo imenso. Eu não entendo por que ele decidiu fazer isso consigo mesmo. Aparentemente ele queria provar para o mundo que ele é o número um, que ele ainda é Michael Jackson, que ele ainda poderia fazer um Thriller, que ele conseguiria. E, sabe, acho que a antecipação, os níveis de estresse, a ansiedade para o que viria em Londres era tão grande, acho, que isso – bem, não sou médico – mas acho que isso fez o seu coração parar."

Publicidade


* O 'gênio solitário'


"A pessoa que eu conheci foi um gênio, foi um ícone, um ídolo, mas também um ser humano, um ser humano incompreendido. Eu nunca vou esquecer um dia em que ele estava aqui em Sonning, na minha casa. Nós estávamos sós na sala e eu olhei para ele e perguntei: ‘Michael, você é um homem solitário?’ Ele me olhou, e segundos e mais segundos se passaram, até que ele disse: 'Uri Geller, sou um homem muito solitário'. De certa forma aquilo disse tudo: ele era tão incrível, tão único à sua própria maneira, no que fazia, sua música, sua personalidade, a celebridade. A bizarrice, às vezes a estranheza nele"

Publicidade


* A relação com menores


"Em algumas ocasiões eu cheguei a gritar com ele, disse a ele para simplesmente não fazer coisas que eu achava que estavam manchando sua reputação – embora eu, em todos os anos que o conheci, nem por uma fração de segundo acreditei que algumas das acusações que estavam sendo levantadas contra eles eram verdadeiras. Mas ele era uma criança e não entendia essas coisas. Quando eu disse a ele furiosamente 'Michael, você não pode trazer crianças para a sua cama', ele apenas olhou para mim e… bem, ele era uma criança de coração, preso em um corpo de adulto."


* A relação com a mídia

"O mundo inteiro sabia de Michael Jackson. Ele era um bom pai. Muitas vezes eu estive presente quando ele estava com as crianças, e ele era humilde, era carinhoso, era generoso, mas sim, era incompreendido. A imprensa adorava destruí-lo, a mídia o colocava em um pedestal e depois destruía o pedestal. Portanto… sim, ele era muito polêmico, ele viveu um inferno, viveu um inferno muitas vezes, especialmente durante o caso na Justiça e com tudo o que estava sendo dito sobre ele."


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade