12/12/19
35º/23ºLONDRINA
PUBLICIDADE
Adriano Alves Fiore
Adriano Alves Fiore
13/05/2018 - 10:06
Imprimir Comunicar erro mais opções
"[...] O amor sempre tornará as coisas ruins suportáveis. A falta de amor sempre tornará sem valor as coisas boas." (Richard Dübell em A Bíblia do Diabo, São Paulo: Planeta, 2011, p. 381).

"Finanças

Justiça condena igreja a devolver bens doados por fiel
Yahoo Finanças ter, 13 de mar 18:08 BRT"

Comecemos com Diógenes, o Cínico, o nosso ilustre filósofo-mendigo.

"Era seu costume, conta-se, assistir aos jogos ístmicos (que ocorriam nos arrabaldes de Corinto, Grécia atual), onde, como afirmou a alguém que lhe indagou por que ia ele aos jogos, via-se competindo lado a lado com atletas, mas em competições muito mais exigentes e perigosas que a deles. Pois que, enquanto eles combatiam e lutavam entre si, ele (Diógenes) pelejava contra pavorosos monstros, tais como, glutonaria, luxúria, ganância, embriaguez, soberba, ódio e outros inimigos simples que ameaça e escravizam a humanidade." (Luis E. Navia em Diógenes, o Cínico, São Paulo: Odysseus, 2009, pp. 98 e 99).

"A liberdade de consciência faz parte dos direitos do homem e das exigências do espírito. [...] A religião é um direito. A irreligião também. Logo devemos proteger ambas (inclusive, uma contra a outra, se necessário), impedindo ambas de se imporem pela força. É o que se chama laicidade, a mais preciosa herança das Luzes (Século das Luzes)." (André Comte-Sponville em O Espírito do Ateísmo, São Paulo: Martins Fontes, 2007, p. 125).

"[...] Segundo o meu parecer, não há sobre a terra contentamento igual ao que se sente quando se alcança a liberdade perdida." (Miguel de Cervantes em Dom Quixote, São Paulo: Abril, 198, p. 236).

E não há descontentamento maior que perceber que a sua liberdade (de expressão, pensamento etc.), na verdade, não existe. Descobrir que você não passa de um escravo (a) de uma estrutura econômica, financeira e cultural global – esta última é divulgada e injetada em nossas mentes pelo tal do "entretenimento".

Jamais percam o sentimento de inconformismo, rebeldia, contra tudo o que é opressivo e injusto!!! Perdendo isso, a vida – essa condição espetacular – que, de algum modo nos é presenteada, não passa de uma sequência de privações, angústias e temores.
Se aplicarmos um pouco a técnica de usar "o feitiço contra o feiticeiro", seria muito proveitoso e, também, instrutivo assistir aos filmes, na seguinte ordem: Fahrenheit 451 (1966), O V de Vingança (2005) e Snowden (2016).


"‘Amar’, dizia Alain, é ‘encontrar sua riqueza fora de si’." (André Comte-Sponville em Pequeno Tratado das Grandes Virtudes, São Paulo: Martins Fontes, 1996)

E o amor, de verdade, só se manifesta e faz todo mundo feliz quando o egoísmo, a inveja, o ódio etc... veem-se suplantados.

Não há outra fórmula.
COMENTÁRIOS
Nadia Almeida
E sigo dizendo que o amor vai salvar o mundo e até chegarmos nisto haja indignação...
(2) (2) - 17/05/18 01:02:01
COMENTE ESTE POST

 Caracteres restantes : 2000
Adriano Alves Fiore
 
Possui graduação em Direito pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) e em Comunicação Social e Jornalismo pela Faculdade Pitágoras, Campus Metropolitana de Londrina. Como aluno especial na UEL, tem participado dos cursos de: Estudos da Linguagem (2004 e 2006), Ciências Sociais (2006) e História Social (2010). É mestre em Comunicação Visual pela UEL (2011) e doutor em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2015).



ARQUIVO
Mês
Ano
AVISO: Opiniões e informações contidas nos blogs hospedados nesta plataforma são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem os valores do Portal Bonde.
PUBLICIDADE