Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

Manifesto Limão Rosa

21 set 2009 às 20:34
Continua depois da publicidade

Recebemos este manifesto no e-mail do Folha Cidades e decidi publicar para inspirar a galera. Divirtam-se!

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Parece pouco plantar apenas árvores no Dia da Árvore. No resto do ano as árvores continuam geralmente esquecidas e incompreendidas. Será que poderíamos treinar "se ver como uma árvore" para melhorar um entendimento?

Continua depois da publicidade


Um pé de Limão Rosa costuma ser só mais um pé de Limão Rosa. Agora, "se ver como Limão Rosa" significaria conhecê-lo de verdade. Em vez de "humanizar o Limão Rosa", colocando nele olhos e boca de gente, poderíamos procurar incorporar galhos, folhas, tronco, raízes e frutos em nós! Ficaríamos arborizados, o que nos capacitaria a ver além daquilo que uma árvore produz para nós. O se ver como árvore, bicho ou qualquer outro elemento da natureza era normal para os povos antigos. Podemos redescobrir e repartir aquela relação respeitosa. Preste atenção o que o pé de Limão Rosa, solitário lá no pasto abandonado, tem para contar:

"Cuidado, tem um ninho de marimbondo dos grandes em forma de chapéu no meu galho! Achou? É só não esbarrar no galho que os marimbondos ficam quietinhos. Agora sinta meu perfume e veja minhas cores, tem flor rosa, limão verde e limão alaranjado, tudo ao mesmo tempo. Sirva-se, mas não arranca tudo! Faz muito tempo fui plantado por um sanhaço. Os anus-pretos me contaram que meus antepassados vieram da Índia. Lembro da época dos bois aqui no pasto, eles respeitavam meus espinhos. Irmãos meus foram usados para cerca viva. Você pode não acreditar, mas crianças do sítio faziam prova de coragem andando descalças sobre essa cerca viva aparada! A criançada era terrível, pegava meus frutos quando quase podres e fazia com eles pontaria em tudo o que se mexia, ou competia para ver quem atirava mais longe. Quando meus frutos estão no ponto, alaranjados e firmes, são disputados por passarinhos, formigas e muita gente. Na época da florada o zumbido dos insetos me enche de vida. Já observei alguns dos meus companheiros serem usados como planta ornamental e cavalo para enxertia de frutas cítricas. O pessoal da roça tempera salada e goteja meu suco no feijão, para, como ensinam aos filhos, "fixar o ferro" no organismo. Meus frutos servem ainda para limpar tacho de cobre e tripa de porco, muitos os consideram como remédio. Experimenta uma limonada sem açúcar para ver como é gostoso! Já falei bastante de mim. Agora quero saber, quem é você?"


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade