Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Novos bairros alagados

Alagamentos já duram 22 dias e gaúchos acumulam perdas

Herculano Barreto Filho - UOL/Folhapress
24 mai 2024 às 16:54
- Frame/TV Brasil
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Com a forte chuva desta quinta-feira (23) em Porto Alegre, os alagamentos já duram 22 dias e se expandem para bairros que até então não haviam sido tão impactados na zona sul da cidade. A cheia de um arroio inundou ruas na capital, obrigando voluntários a agirem novamente com o auxílio de barcos e botes infláveis. O mês de maio de 2024 é o mais chuvoso da capital gaúcha desde o início das medições, em 1910.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Leia mais:

Imagem de destaque
Primeiro brasileiro no posto

Delegado brasileiro ganha eleição para comandar Interpol

Imagem de destaque
Rivastigmina

Saúde incorpora primeiro medicamento para demência associada ao Parkinson

Imagem de destaque
Forças Armadas

Governo envia helicópteros e aviões militares para auxiliar no combate ao fogo no pantanal

Imagem de destaque
Arquitetura que inclui a natureza

Chinês criador das cidades-esponja diz que Brasil pode ser referência

Cerca de 50 pessoas foram resgatadas de um pequeno beco tomado pela água até o começo da noite de ontem no bairro Cavalhada. Alguns deles ficaram em uma tenda improvisada em frente a um condomínio, onde contavam com a solidariedade dos próprios moradores.

Publicidade


O técnico em meio ambiente Emerson Prates, 51, que participa dos resgates com barcos desde quando começaram a ocorrer os primeiros alagamentos, não escondia o esgotamento físico e mental.


Membro de um grupo de ativismo ambiental. ele se reuniu com outras pessoas conhecidas para auxiliar as vítimas das chuvas e fez críticas às autoridades. O prefeito Sebastião Melo (MDB) negou ontem ter sido pego de surpresa pela chuva e relacionou as novas inundações à chuva intensa concentrada nas mesmas regiões.

Publicidade


"Quem tem algum tipo de habilidade, tem que ajudar. Estou tentando fazer isso desde o começo. Quando achei que poderia descansar, vi que tinha gente precisando de resgate e resolvi sair novamente. Era para o poder público já estar preparado para assumir esse papel, mas estão tão perdidos quanto a gente. É frustrante", disse Emerson Prates.


Só após a passagem deles por ali, foi possível observar a chegada de funcionários da prefeitura, membros da Defesa Civil e militares do Exército.

Publicidade


Segundo os voluntários, os resgates ali foram delicados por causa da forte correnteza após a alta do arroio. "Tinha muita criança, muito idoso e muitos cães nas áreas com alagamento", disse o voluntário Rafael Bittencourt, 43.


Imagem
IBGE mostra que 27,4% da população brasileira de 5 anos ou mais teve Covid
Até o primeiro trimestre de 2023, 55 milhões de pessoas de cinco anos ou mais de idade tiveram Covid-19 confirmada pelo menos uma vez por meio de teste ou diagnóstico médico no Brasil, estimou nesta sexta-feira (24) o IBGE


Uma das pessoas resgatadas em meio à inundação por ali foi a aposentada Guiomar Meirelles Toledo, 70, que viu a água subir até a altura do seu peito quando estava em casa. Ela e os seus sete cães foram resgatados.

Publicidade


"Fiz contenção no meu portão, mas não adiantou. Pensei primeiro em salvar os animais e cheguei a cair. Nunca precisei sair de casa. Mas aconteceu e tive que sair. Só estou com a roupa do corpo. Estou muito abalada, está tudo embaixo d'água", disse Guiomar Meirelles Toledo.


Após o resgate, havia outra preocupação. Como não poderia ficar com parentes no bairro Restinga, também alagado, Guiomar disse que só iria para um abrigo caso pudesse levar os cachorros.

Publicidade


'PESADELO SEM FIM'


A reportagem do UOL acompanhou o momento em que começou o alagamento no Menino Deus, no fim da tarde de ontem. Atingido pelas inundações no começo do mês, os moradores do bairro tentavam retomar a normalidade quando foram atingidos por mais uma enchente.

Publicidade


Com uma mochila nas costas, a enfermeira Bruna Cristina Dias, 23, saiu do prédio onde mora na avenida Praia de Belas com a água já pela cintura.


Resgatada em um barco enquanto a água subia há pouco mais de duas semanas, ela ficou na casa de parentes e retornou na quarta-feira (22) para o apartamento. Mas a tentativa de retomada da normalidade só durou algumas horas. "Só tive tempo de pegar as minhas coisas e sair. Estou vivendo um pesadelo que não acaba nunca".


Em seguida, a empresária Vitória Luz da Silva, 23, saiu do mesmo prédio visivelmente abalada.

"Eu voltei ontem, comecei a organizar as minhas coisas e tive que sair de novo. É traumático e assustador. É um pesadelo ter que reviver isso", disse Vitória Luz da Silva.


LEIA TAMBÉM:


Imagem
Inscrições para Enem 2024 abrem na segunda-feira
As incrições para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2024 começam na próxima segunda-feira (27), seguindo abertas até o dia 7 de junho. As incrições podem ser feitas através da Pagina do Participante do Enem.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade