Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Estatísticas

Dados sobre violência chegam aos celulares

Agência Estado
16 jun 2012 às 10:49
- Divulgação
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A partir deste sábado (16), a Secretaria da Segurança Pública vai mostrar suas estatísticas criminais de acordo com os bairros e as cidades do Estado em uma versão própria para smartphones e tablets. Quem estiver na Lapa, zona oeste de São Paulo, por exemplo, poderá acessar em seu celular os dados sobre roubos e furtos do bairro atendido pelo 7.º Distrito Policial.

Esse é o primeiro passo da secretaria para a criação de uma aplicativo que deve estrear em 60 dias por meio do qual será possível, por exemplo, saber como chegar facilmente ao DP mais perto.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


"A ideia é que, se a pessoa for vítima de um crime, possa descobrir por meio do aplicativo qual a delegacia mais próxima e o caminho até ela", afirmou Carlos Henrique Poço, gerente de projetos do grupo de tecnologia da informação da secretaria. O futuro aplicativo poderá também trazer gratuitamente informações, como dicas de segurança e alertas para a população sobre a criminalidade em um bairro ou cidade.

Leia mais:

Imagem de destaque
Caso aconteceu em Praia Grande-SP

Mãe de adolescente morto em agressão dentro de escola grava vídeo pedindo justiça

Imagem de destaque
Relatório Anual

Brasil aumenta vacinação infantil em 2023, mas mundo ainda tem 2,7 milhões crianças não imunizadas

Imagem de destaque
Dinheiro preso

Atraso em sistema paralisa saques do Fundo PIS/Pasep

Imagem de destaque
Porte ilegal

Menina de 9 anos morre com tiro acidental de arma do pai em SP, segundo a polícia


Além dos dados criminais, a população poderá obter atestados de antecedentes por meio da versão do site da secretaria (www.ssp.sp.gov.br) para smartphones e tablets. Pessoas físicas e jurídicas podem requisitar a informação. Um código que será dado ao usuário vai certificar a autenticidade do atestado.


De acordo com Poço, de 4 mil a 5 mil pedidos de atestados são feitos diariamente para a secretaria. O site atual da secretaria registra cerca de 15 mil acessos por dia e o gerente de projetos estima que esse movimento deve crescer 5% a 6% com os novos serviços específicos para tablets e smartphones.

O acesso a dados criminais por meio de smartphones e tablets também é possível por meio de um aplicativo feito por uma empresa privada. Trata-se do SafeCity, desenvolvido pela i4People. O aplicativo usa dados das Secretarias da Segurança do Rio e de São Paulo para mapear o crime nas capitais dos dois Estados e cruza esses dados com dicas e serviços para quem está em cada um dos bairros - são informações sobre a delegacia ou o hospital mais próximo, por exemplo - com a localização do usuário. Mas não é gratuito. Para baixá-lo hoje em seu telefone ou tablet, é preciso pagar US$ 2,99. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade