Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Buscas no Google

Interesse por aborto cresce no Brasil após PL Antiaborto por Estupro

Vitoria Pereira - Folhapress
20 jun 2024 às 17:24
- Paulo Pinto/Agência Brasil
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O Brasil alçou o posto de país com maior interesse de buscas por aborto nos últimos sete dias, após a aprovação do Projeto de Lei 1904, ou PL Antiaborto por Estupro, na Câmara dos Deputados. Antes desse período, o país ocupava a 34ª posição do ranking mundial.


A proposta quer colocar um teto de 22 semanas na realização de qualquer procedimento de aborto em casos de estupro no Brasil.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Por aqui também cresceu o interesse por legislação sobre o aborto. O Brasil é o país que mais pesquisa por esse assunto nos últimos sete dias, seguido por Estados Unidos.

Leia mais:

Imagem de destaque
Veja a agenda

Brasileiros estreiam nas Olimpíadas nesta quinta-feira

Imagem de destaque
Nesta quarta

Governo lança primeira fase do Voa Brasil com passagens para aposentados

Imagem de destaque
Olimpíadas 2024

Isaquias e Raquel Kochhan serão os porta-bandeiras do Brasil em Paris

Imagem de destaque
Beatriz Grinsztejn

Pesquisadora brasileira vai presidir sociedade internacional de aids


O deputado Sóstenes Cavalcante (PL-RJ), autor da proposta, foi o mais buscado ao lado do tema aborto e o interesse por assistolia fetal (procedimento adotado em abortos nos casos de gestações mais avançadas se tornou um dos argumentos dos que defendem o PL) também aumentou na última semana.

Publicidade


Veja as perguntas feitas no site de buscas Google sobre o projeto com maior crescimento nos últimos sete dias:


O QUE DIZ E O QUE É O PL 1904?

Publicidade

O projeto quer colocar um teto de 22 semanas na interrupção da gestação em casos de estupro, aumentando a pena para quem realizar o procedimento após o período.


O PL acrescenta uma emenda que afirma que se a gravidez for resultante da violência sexual e houver viabilidade fetal, "não se aplicará a excludente de punibilidade", ou seja, haverá punição pela prática.

Publicidade


O QUE MUDA COM O PL 1904?

Publicidade

O texto quer alterar o Código Penal para aumentar a pena imposta àquelas que fizerem abortos quando há viabilidade fetal, presumida após 22 semanas de gestação. A ideia é equiparar a punição à de homicídio simples, que pode chegar a 20 anos. A pena valeria tanto para grávidas, quanto para quem realiza o procedimento.


O texto pode levar meninas abaixo dos 18 anos a ficarem internadas em estabelecimento educacional por até três anos.

Publicidade


Hoje, o aborto no Brasil só é permitido em três situações, que são gestação decorrente de estupro, risco à vida da mulher e anencefalia fetal. Os dois primeiros estão previstos no Código Penal de 1940 e o último foi permitido via decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) em 2012. Para todos esses cenários, não há limite da idade gestacional para a realização do procedimento.


Imagem
Professores da UEL votam por paralisar atividades em 1º de agosto
Os docentes da UEL (Universidade Estadual de Londrina) decidiram, em assembleia na tarde de quarta-feira (19), no Anfiteatro maior do CLCH (Centro de Letras e Ciências Humanas), fazer paralisação de um dia em 1º de agosto.


COMO VOTAR CONTRA O PL 1904?

Publicidade

A Câmara disponibiliza enquetes sobre qualquer proposta legislativa em que as pessoas podem dar suas opiniões e indicar seus pontos positivos ou negativos referentes ao projeto. No entanto, a votação não tem o compromisso de cumprir a vontade expressa pela maioria e serve como uma forma do cidadão se manifestar sobre determinada proposta.


Em votação popular no site do plenário sobre o que as pessoas acham do PL 1904, 88% dos participantes discordam totalmente do projeto de lei, enquanto 12% concordam totalmente.


Na terça (18), o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), anunciou a criação de uma "comissão representativa" para analisar o mérito do projeto de lei, que atuará no segundo semestre.

Lira queixou a líderes partidários sobre críticas que recebeu por causa da aprovação da urgência do projeto e disse que é necessário encontrar uma solução coletiva para a proposta.


QUEM CRIOU O PL 1904?

O autor do projeto é o deputado Sóstenes Cavalcante, considerado o porta-voz do pastor Silas Malafaia na Câmara e um dos principais herdeiros políticos do ex-presidente da Casa Eduardo Cunha.


O parlamentar está no terceiro mandato de deputado federal e foi eleito pelo Rio de Janeiro. Membro da igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo, é conhecido por ser um dos mais barulhentos defensores de pautas conservadoras no Parlamento.


Aliado fiel de Jair Bolsonaro (PL), anda alinhado com as bandeiras do ex-presidente e exerce papel de liderança dentro da bancada evangélica.


Imagem
Concha Acústica de Londrina recebe festa junina nesta sexta-feira
Nesta sexta-feira (21), acontece a primeira edição do Arraiá da Concha. O evento, que contará com barraquinhas de comidas e bebidas típicas, começa às 18h e se encerra às 22h na Concha Acústica.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade