Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Reflorestamento

Restauração florestal em cafezais é viável economicamente, diz estudo

Camila Boehm - Agência Brasil
19 fev 2024 às 09:44
- Sergio Ranalli/Grupo Folha
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Uma pesquisa demonstrou a viabilidade econômica da restauração florestal em áreas produtoras de café na Mata Atlântica. Publicado na revista científica One Earth, o estudo é assinado por pesquisadores da USP (Universidade de São Paulo) e pelo diretor-executivo da Fundação SOS Mata Atlântica, Luís Fernando Guedes Pinto.


Os pesquisadores apontam que o aumento dos serviços ecossistêmicos impulsionados pelo reflorestamento, entre eles a polinização, pode levar à maior produtividade cafeeira, compensando os custos referentes à restauração da floresta. Além disso, um valor de CO₂ de pelo menos 20 dólares por tonelada melhoraria a viabilidade financeira da restauração, por meio do pagamento de carbono.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


“Nossa pesquisa mostra que, ao impulsionar os rendimentos das colheitas e combinando ganhos provenientes do sequestro de carbono, a restauração se torna uma abordagem economicamente eficaz em paisagens agrícolas, indo na contramão do senso comum que considera o agronegócio e a conservação ambiental como atividades incompatíveis”, disse, em nota, Francisco d'Albertas, doutor em Ecologia pela USP e um dos pesquisadores que assina o artigo.

Leia mais:

Imagem de destaque
Análise

Atendimentos por telemedicina no Brasil crescem 172% em 2023 após lei que regulamenta saúde digital

Imagem de destaque
Aprovada em fevereiro

CNJ suspende medida que proíbe uso de cropped no STJ

Imagem de destaque
Alarmante

Paraná é quinto colocado do Brasil em acidentes de trabalho

Imagem de destaque
No Brasil

Uso de canabidiol para tratar dependência de crack é melhor do que remédios convencionais, diz estudo


Os pesquisadores analisaram diferentes cenários de restauração de mata nativa em fazendas produtoras de café para estimar a compensação dos custos, que ocorreria ao longo de um período de 20 anos. Os resultados foram satisfatórios quando as áreas tinham mais de 10% de cobertura florestal e a restauração pretendia alcançar 25%.

Publicidade


Segundo d'Albertas, são necessárias ainda medidas adicionais, como a consolidação do mercado de carbono “para tornar a restauração amplamente viável e imediatamente atraente para os agricultores”. O estudo ressalta que a restauração florestal é fundamental para reverter a perda de biodiversidade e as mudanças climáticas.


A Fundação SOS Mata Atlântica avalia que os resultados do estudo podem ajudar os formuladores de políticas públicas a promover a adoção generalizada da restauração em paisagens agrícolas. Dessa forma, seria possível aliar mitigação das mudanças climáticas, conservação da biodiversidade e produção agrícola. A entidade lembra que, no Brasil, a legislação ambiental já prevê a restauração e conservação de vegetação nativa em propriedades rurais.


Guedes Pinto afirma que, para atender aos compromissos do Acordo de Paris, o Brasil deve eliminar completamente o desmatamento e restaurar em grande escala. Ele acrescenta que as metas de reflorestamento só poderão ser atingidas com o apoio do agronegócio. “E agora está evidente que o reflorestamento é uma abordagem positiva para todas as pessoas e setores econômicos”, finalizou.


Imagem
Palestra gratuita em Londrina aborda necessidades de cuidadores de pessoas com Alzheimer
O Alzheimer é uma doença progressiva que destrói as memórias e funções mentais de milhares de pessoas todos os anos, seja o próprio paciente ou a pessoa responsável de cuidar dele. Pensando nisso o Instituto Não Me Esqueças faz palestras sobre o assunto.
Imagem
Em Londrina, coleta seletiva vai de exemplo a problema em 15 anos
A coleta de resíduos sólidos, serviço que já fez Londrina ser reconhecida internacionalmente, inclusive com prêmio do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), se transformou em problema
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade