Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Redução na taxa

Desmatamento na Amazônia cai 60% em janeiro deste ano

Redação Bonde com Agência Brasil
22 fev 2024 às 08:32
- TV Brasil
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O desmatamento na floresta amazônica teve seu décimo mês consecutivo de redução, caindo 60% em janeiro deste ano, com uma área derrubada de 79 quilômetros quadrados (km²). No mesmo período em 2023, a destruição chegou a 190 km². A informação é do monitoramento do Imazon (Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia). 


O Brasil iniciou uma série histórica de desmatamento em 2008, desde então, os anos que registraram as maiores taxas foram em janeiro de 2015, com 288 km², e janeiro de 2022, com 261 km². 

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Leia mais:

Imagem de destaque
Relatório

Lava Jato permitiu uso irregular de provas contra a Petrobras pelos EUA, diz Corregedoria do CNJ

Imagem de destaque
ISS

Nasa confirma que pedaço da Estação Espacial caiu sobre casa

Imagem de destaque
Dia D

Mais de 214 mil pessoas foram imunizadas contra a gripe e outras doenças no Paraná

Imagem de destaque
Alta de 6,37%

Fernando Haddad confirma salário mínimo de R$ 1.502 para 2025

Atualmente, mesmo com uma queda nos números, a área desmatada ainda equivale a mais de 250 campos de futebol por dia e supera a destruição registrada em janeiro de 2016, 2017 e 2018. 

Publicidade


Para a pesquisadora do Imazon Larissa Amorim, o país necessita reduzir a emissão de gases de efeito estufa, ampliar a fiscalização ambiental e criar áreas protegidas de floresta se quiser alcançar a meta de desmatamento zero até 2030.


Estados que mais desmataram 

Publicidade

O monitoramento por imagens de satélite possibilita identificar também os estados que mais desmataram em janeiro, com isso, identificou-se que Roraima lidera o ranking, com 40% da área derrubada da Amazônia Legal. Ainda, seis das dez terras indígenas mais desmatadas em janeiro ficam no estado. 


De acordo com uma nota divulgada pelo instituto, o estado teve regime de chuvas inverso ao dos outros oito estados da região, enfrentando clima mais seco, “que facilita a prática do desmatamento”. No entanto, a derrubada no estado foi menor em comparação ao ano anterior. Em janeiro de 2023, foram 41 km², ante 32 km² no mês deste ano, queda de 22%.


A Amazônia Legal compreende nove estados das regiões Norte (Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia e Roraima, Tocantins), Centro-Oeste (Mato Grosso) e Nordeste (Maranhão). Segundo o levantamento da Imazon, seis estados registraram queda na destruição da floresta – Mato Grosso, Pará, Rondônia, Amazonas e Maranhão.


Em relação às unidades de conservação, Pará e Amazonas são os estados que concentram o maior número entre as dez mais desmatadas no mês, sendo três em cada um.


Imagem
Secretário dos EUA diz que relação com Brasil está 'mais forte que nunca'
Após conversar por duas horas com o presidente Lula (PT), o secretário de Estado dos EUA, Anthony Blinken, disse que as relações com o Brasil estão "mais fortes que nunca".
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade