Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Puxado pelo agronegócio

Balança comercial de Londrina tem superávit de quase 160 milhões de dólares

Simoni Saris - Grupo Folha
19 jun 2024 às 10:45
- Claudio Neves/Portos do Paraná
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Londrina encerrou os cinco primeiros meses de 2024 com saldo positivo na balança comercial. De janeiro a maio, as exportações cresceram 24,7% na comparação com igual período do ano anterior e se aproximaram dos US$ 360 milhões, segundo dados da Secex (Secretaria de Comércio Exterior), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio. No mesmo intervalo, as importações caíram mais de 17%. 


O superávit de quase US$ 160 milhões foi puxado pelo agronegócio, especialmente a soja, responsável por quase 50% de todo o volume vendido aos países estrangeiros pelo município. 

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


O resultado é comemorado pelo setor agrícola. O presidente da SRP (Sociedade Rural do Paraná), Marcelo El-Kadre, destacou o "papel crucial" desempenhado pelo agronegócio nas economias regional e estadual. 

Leia mais:

Imagem de destaque
Santo Antônio da Platina e Jaguariaíva

Norte Pioneiro: EPR começa a operar serviços na PR-092 no fim de agosto

Imagem de destaque
Concorrente do Steam Deck

Fabricante do Mega Drive no Brasil, TecToy volta ao mercado de games com PC portátil

Imagem de destaque
Já fez sua aposta?!

Sem ganhador, Mega-Sena vai sortear R$ 15 milhões neste sábado

Imagem de destaque
Impacto para o consumidor

Batata-inglesa e leite longa vida elevam inflação no mês de junho


"A demanda global por soja continua a impulsionar as exportações do grão, que representa quase 50% das exportações. O trigo também vem aumentando sua participação, graças a um esforço para aumentar a produção e áreas destinadas ao seu cultivo e, consequentemente, suas exportações."

Publicidade


Apesar da prevalência da soja na balança comercial, El-Kadre ressaltou a diversificação crescente dos itens comercializados no exterior. "Enquanto desafios como condições climáticas adversas e infraestrutura logística persistem, as oportunidades de inovação tecnológica e expansão de mercados tendem a fortalecer ainda mais a posição da cidade e do Estado no agronegócio global."


Mas o saldo positivo da balança nem sempre significa uma melhora na economia local, afirmou o economista Marcos Rambalducci. Quando a análise se volta para a geração de riquezas ao município, salientou ele, é preciso considerar o que, de fato, foi produzido internamente entre tudo o que foi exportado. 

Publicidade


Se o maior volume de exportação vem dos produtos agropecuários, cuja produção foi realizada fora da cidade, significa que a comercialização foi feita por uma empresa da cidade, mas na maioria das vezes, a mercadoria exportada nem chegou a passar pelo município e, assim, não agregou valor.


A mesma lógica, disse Rambalducci, pode ser utilizada para avaliar as importações. “Se o que foi comprado é para ser utilizado pelas empresas locais, especialmente insumos e bens de capital (máquinas e ferramentas) que serão usados na manufatura de outros produtos, isso é muito interessante. Se foi adquirido para ser vendido para fora da cidade, perde muito de seu potencial de agregação para a economia local”, ressaltou.


Leia a reportagem completa na FOLHA DE LONDRINA:


Imagem
Balança comercial de Londrina tem superávit de quase US$ 160 mi
Londrina registra superávit de US$ 158,09 milhões na balança comercial de 2024, com destaque para exportações de soja e trigo.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade