Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Dor no bolso

Ceia de Natal fica 8,9% mais cara em 2023, acima da inflação

Ana Paula Branco - Folhapress
01 dez 2023 às 08:42
- Picjumbo.com/Pexels
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A primeira ceia de Natal do terceiro governo Lula (PT) terá itens mais caros e consumidores optando por marcas mais baratas.


Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade

O preço médio da cesta com produtos típicos registrou alta de 8,9%, em comparação com o ano passado, acima da inflação acumulada em 12 meses (4,82%), segundo pesquisa da Abras (Associação Brasileira de Supermercados) divulgada nesta quinta-feira (30).

Leia mais:

Imagem de destaque
Queda no valor médio

Cesta básica fica mais barata pelo segundo mês seguido em Londrina

Imagem de destaque
Grandes fortunas

Haddad quer proposta “ambiciosa” para taxação de super-ricos no Brasil

Imagem de destaque
Lances até quinta-feira (29)

Leilão on-line oferece imóveis, veículos e outros itens em Londrina

Imagem de destaque
CIDADE ACOLHEDORA

Cerca de 43% dos visitantes procuram Londrina para lazer, negócios e eventos, aponta levantamento


O preço médio de uma cesta composta por dez produtos –aves natalinas, azeite, caixa de bombom, espumante, lombo, panetone, pernil, peru, sidra e tender– foi calculado em R$ 321,13 no início deste mês, R$ 26,55 a mais do que os R$ 294,75 de 2022.

Publicidade


A menor variação foi registrada na região Norte, com alta de 4,6%. Já o Sudeste teve o menor valor médio, com a cesta calculada em R$ 316,84, mas registrou a maior alta na comparação com o ano passado, de 12,20%.


O vice-presidente da Abras, Márcio Milan, orienta o consumidor a pesquisar antes de ir às compras, porque há significativas variações de preço em produtos de mesmo tipo e marca.

Publicidade


Um panetone de 400 g de frutas cristalizadas foi encontrado por R$ 17,99 em um estabelecimento, e por R$ 26,99 em outro. Um quilo de uma ave natalina pode variar 41%. Já o azeite de oliva pode até dobrar de preço, segundo a pesquisa. A embalagem do produto da mesma marca, com 500 ml, foi encontrada de R$ 27,29 a R$ 52,99.


Milan afirma que aumentou a participação de marcas mais baratas nos carrinhos de compras. Um exemplo é o arroz, que subiu quase 20% nos últimos 12 meses, e tem 73 marcas que correspondem a 80% do consumo no Brasil ante as do ano passado.


Apesar de a pesquisa apontar preços mais altos, 62% dos supermercadistas projetam alta no consumo em relação ao Natal de 2022. O setor também projeta crescimento de 12% do consumo de bebidas e de 10% no de carnes no Natal. O vice-presidente diz que a renda extra do fim de ano, com o 13º salário, além da antecipação do Bolsa Família e do Auxílio-Gás em dezembro devem contribuir para o resultado positivo.


No acumulado do ano até outubro a Abras registrou alta de 2,64%, acima da expectativa da entidade, de 2,50%. A tendência é de que o crescimento se mantenha em novembro e dezembro, sem atingir o patamar do mesmo período de 2022, quando havia o pagamento do Auxílio Brasil.


Imagem
Cresce número de graduados trabalhando em postos de menor escolaridade
O número de pessoas ocupadas que têm ensino superior completo cresceu 15,5%, entre 2019 e 2022
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade