Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Segundo especialistas

Julho: Deflação de 0,07% deve puxar Selic para baixo

Simoni Saris - Grupo Folha
27 jul 2023 às 10:19
- Marcello Casal Jr./Agência Brasil
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A alta de preços está menos distribuída entre os produtos acompanhados pelo IPCA-15. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o índice de difusão da inflação neste mês foi o mais baixo dos últimos três anos, chegando a 48%, o que significa que um número menor de itens sofreu variação positiva de preços. Os alimentos e as tarifas de energia elétrica residencial tiveram o maior impacto na composição do índice, que registrou deflação de 0,07%.


Especialistas avaliam que esse é o início de uma queda de preços que deverá se manter até o final do ano e, além do impacto no orçamento das famílias, especialmente as de baixa renda, o indicador deve influenciar também na decisão do Copom (Comitê de Política Monetária), que na semana que vem irá se reunir para definir a taxa básica de juros, mantida em 13,75% desde agosto de 2022. A expectativa é de uma queda de, pelo menos, 0,25%.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Em julho, os alimentos básicos consumidos pela população, como feijão carioca, óleo de soja, leite longa vida e carne registraram queda nos preços. Entre os grupos analisados pela pesquisa, Alimentação e bebidas teve grande influência sobre o índice geral, com queda de 0,40%. O resultado é relacionado à deflação de alimentação no domicílio (-0,72%).

Leia mais:

Imagem de destaque
Vai incluir o Contorno Leste

ANTT aguarda revisão de estudos para enviar lotes de pedágios no PR ao TCU

Imagem de destaque
Grandes fortunas

Taxação de super-ricos, uma das prioridades do Brasil, avança no G20

Imagem de destaque
R$ 8,5 bilhões restituídos

Consulta ao terceiro lote de restituição do Imposto de Renda 2024 começa nesta quarta-feira

Imagem de destaque
Jogo simples custa R$ 5

Mega-Sena acumula mais uma vez e prêmio vai a R$ 65 milhões


O feijão carioca, que já chegou a custar quase R$ 10 o quilo, caiu -10,20% e passou a ser vendido a menos de R$ 7 neste mês. O óleo de soja baixou 6,14%, o leite longa vida, 2,50%, e as carnes, 2,42%. Por outro lado, a batata-inglesa e o alho ficaram mais caros neste mês, com altas de 10,25% e 3,74%, respectivamente.

Publicidade


Além dos alimentos, as tarifas de energia elétrica residencial ficaram 3,45% mais baixas. Dentro do grupo Habitação, essa foi a variação mais significativa, mas chama atenção também a redução no preço do botijão de gás, que ficou 2,10% mais barato.


Nos últimos nove meses, essa é a primeira vez que o IPCA-15 teve deflação. A redução média nos preços dos produtos e serviços que compõem o índice foi de 0,07% neste mês. No ano, a inflação acumula alta de 3,09% e, em 12 meses, de 3,19%.


CONTINUE LENDO NA FOLHA DE LONDRINA. 


Imagem
Inflação negativa em julho deve puxar juros para baixo
Economistas apostam que preços em queda farão Copom reduzir a taxa Selic em, pelo menos, 0,25%
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade