Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Entenda

Paraná: Imposto sobre heranças poderá dobrar depois de reforma tributária

Simoni Saris - Grupo Folha
23 ago 2023 às 08:18
- Pixabay
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A proposta de reforma tributária em tramitação no Senado pode elevar a taxa incidente sobre heranças e doações. A PEC 45 (Proposta de Emenda à Constituição), já aprovada pela Câmara no mês passado, altera vários tributos, entre eles o ITCMD (Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doação), cuja cobrança é de competência dos estados. Se aprovado da forma como está, o texto prevê o reajuste da alíquota no Paraná, que hoje é fixa em 4%, para até 8%.


Entre as mudanças apresentadas, está a progressividade do imposto, uma forma de aplicar uma cobrança mais justa, que irá variar conforme o valor do patrimônio envolvido, assim como acontece hoje com a cobrança do Imposto de Renda, calculada de acordo com o salário. Quanto mais alto o valor, maior a taxação, aumentando a justiça fiscal.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Atualmente, alíquotas progressivas são aplicadas em 15 estados e no Distrito Federal. Em 11 unidades federativas, o tributo chega ao teto de 8%. Outros dez estados têm alíquotas fixas, em alguns casos, uma para herança e outra para doação: São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Paraná, Mato Grosso do Sul, Amazonas, Amapá, Roraima, Alagoas e Rio Grande do Norte. No Paraná, a alíquota atual é de 4%.

Leia mais:

Imagem de destaque
Agora vai

Mega-Sena acumula pela 7ª vez e premiação vai a R$ 110 milhões no sábado

Imagem de destaque
VEJA A LISTA

Paraná: prazo da 2ª parcela do IPVA para veículos com final de placa 9 e 0 termina na sexta

Imagem de destaque
Quase 75% do total

Londrina supera R$ 380 milhões em negociações do IPTU 2024

Imagem de destaque
Multa de até 300% sobre o valor

Empresas têm até o dia 29 para enviar o informe de rendimentos do Imposto de Renda 2024


A alteração prevê o teto de 8% para o ITCMD, mas cada estado poderá fixar e regulamentar a alíquota que considerar mais conveniente. O advogado tributarista Fellipe Cianca Fortes, sócio do escritório Balera, Berbel e Mitne Advogados, em Londrina, lembrou que além do limite fixado na PEC 45, há um outro projeto em tramitação no Senado desde 2019 que prevê o aumento do limite para 16%. “Em um exemplo hipotético, envolvendo um imóvel de R$ 300 mil, não seriam cobrados os 16%. Esse percentual seria aplicado apenas sobre a maior faixa de valor”, explicou Fortes.


Pela proposta da reforma tributária, explicou o advogado tributarista, a progressividade da alíquota deixa de ser facultativa e torna-se obrigatória. “Os estados têm que colocar as faixas de alíquotas, mas ainda tem as discricionariedades. A alíquota pode começar em 1% e ir até 4%.”


CONTINUE LENDO NA FOLHA DE LONDRINA. 


Imagem
Imposto sobre heranças poderá dobrar no Paraná após reforma
Proposta em trâmite no Senado prevê teto de 8%. No Paraná, hoje, a alíquota máxima é de 4%
Imagem
Mansão de Galvão Bueno: data de encerramento do leilão em Londrina é adiada
A segunda data do leilão da mansão do narrador Galvão Bueno em Londrina foi alterada.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade