Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Seca prolongada

Região de Londrina já passa de 40 dias sem chuvas significativas

Vítor Ogawa - Grupo Folha
31 jul 2022 às 17:06
- Gustavo Carneiro/Grupo Folha
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A pouca chuva registrada em Londrina na manhã desta sexta-feira (29) não foi suficiente para amenizar a seca que já dura 40 dias. Para a semana que se inicia neste domingo, a previsão é de temperaturas mais baixas, mas sem chuva. A estiagem preocupa pelos impactos na saúde pública e também na economia, principalmente na agricultura. 


Segundo a agrometeorologista Heverly Morais, do IDR-PR (Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná), o déficit hídrico no solo é de 80 mm de chuva. “Isso foi causado pelo bloqueio atmosférico formado pelas grandes massas de ar quente e seco na região central do país, que impedem que as massas de ar frio propiciem a chuva. Até houve uma frente fria, mas ela foi fraca e não choveu por aqui”, explica Morais. 

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


LEIA TAMBÉM: Após longo veranico, termômetros registram mínima de 8ºC em Londrina

Leia mais:

Imagem de destaque

Abelhas ajudam na produtividade da soja, indicam estudos da Embrapa

Imagem de destaque
Muito alto

Jardim Bela Suíça ganha prédio comercial com 14 andares

Imagem de destaque
Agora vai

Mega-Sena acumula pela 7ª vez e premiação vai a R$ 110 milhões no sábado

Imagem de destaque
VEJA A LISTA

Paraná: prazo da 2ª parcela do IPVA para veículos com final de placa 9 e 0 termina na sexta


Ela ressalta que a umidade do ar está em um nível crítico, em torno de 30%, quando o ideal é em torno de 60% a 70%. A título de comparação, cidades no deserto africano do Saara comumente registram umidade entre 14% e 20%.

Publicidade


Os meteorologistas já projetam que o mês pode terminar como o julho mais quente já registrado na cidade. “Por conta desses bloqueios atmosféricos e sem chuvas, as temperaturas subiram muito e já podem ser classificadas entre as maiores da história para o período. A média da temperatura máxima registrada em Londrina está em 27,2 ºC, o julho mais quente da história até o momento. Antes disso, a média de temperatura máxima mais alta ocorreu em 1977, que teve 27ºC  de média das temperaturas máximas, mas enquanto não terminar o mês ainda não dá para fechar que é o julho mais quente da história, porque há previsão de queda de temperatura neste fim de semana. Mesmo assim, se não for o mais quente, deve fechar como o segundo julho mais quente da história”, afirma. “O pessoal está indo para a praia. Está bem diferente.” 


Ela ressalta que o tempo seco nesta época do ano é algo comum. “Ainda mais na época de La Niña, que provoca chuva abaixo da média e gera bloqueio atmosférico. Mas neste ano houve um adiantamento da seca. No ano passado choveu em julho e foi o segundo ano mais frio da história.”


Ela explica que o agosto mais quente foi o do ano passado e esse aumento da temperatura adiantou um pouco. “Não é todo ano que acontece isso. E 2022 foi extremamente frio em maio, chegou a atingir uma temperatura de 3ºC.”


Continue lendo na FOLHA

Publicidade

Últimas notícias

Publicidade