Pesquisar

Canais

Serviços

- Gina Mardones/Arquivo Folha
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
ÁGUAS DE MARÇO

Londrina teve segundo março mais chuvoso já registrado, aponta IDR-PR

Vinicius Guerra - Estagiário*
01 abr 2022 às 11:26
Continua depois da publicidade

Londrina teve mais que o dobro das chuvas esperadas em março, apontou o IDR-PR (Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná). Segundo o instituto, o acumulado mensal totalizou 326,8 mm de chuva, enquanto a média histórica do mês é de 137,6 mm. Isso significa que os índices de precipitação superaram a média em 137,5%.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Foi o segundo março mais chuvoso já registrado no município. Em 1992, há exatas três décadas, Londrina recebeu 363 mm de chuva no terceiro mês do ano. Segundo a agrometeorologista do IDR-PR, Heverly Morais, o alto volume de precipitação é uma consequência do fenômeno climático La Niña, que afeta o mundo todo. "O La Niña tem como característica essa irregularidade, essa concentração de chuvas em um único período. Desde outubro de 2021, nós não tínhamos um volume significativo de chuvas, os outros meses ficaram todos abaixo da média", lembra.

Continua depois da publicidade


A seca dos meses anteriores só reforça a importância das "águas de março" para a região. Historicamente mais chuvosos, janeiro e fevereiro tiveram, somados, 187,6 mm de chuva em Londrina. Isso equivale a apenas 57% do que choveu em março. Os números, para Morais, são motivo de alívio. "Felizmente, em março, tivemos a chegada de várias frentes frias vindas do Sul e do corredor de umidade que vem da Amazônia. Isso ajudou muito a recuperar o armazenamento de água, tanto no solo quanto nos mananciais hídricos", comemora.


Ainda conforme a agrometeorologista, o armazenamento de água deve ser essencial para Londrina enfrentar a época mais seca do ano, que está por vir. De acordo com o IDR-PR, o volume de chuvas deve cair consideravelmente após a primeira quinzena de abril. O cenário de poucas chuvas deve perdurar durante toda a estação do outono, que vai até o final de junho.


*Sob supervisão de Larissa Ayumi Sato.

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade