01/10/20
PUBLICIDADE
Feminicídio

Nova sede do Centro de Atendimento à Mulher é inaugurada oficialmente

Prestar atendimento humanizado e acolhedor às mulheres que sofrem violência doméstica e familiar, residentes no município de Londrina. É com este objetivo que o CAM (Centro de Atendimento à Mulher) teve sua nova sede inaugurada, oficialmente, na manhã desta quarta-feira (22), na Avenida Santos Dumont, 408. O prefeito Marcelo Belinati e a secretária municipal de Políticas para as Mulheres, Liange Doy, descerraram a placa no local.

Vivian Honorato/N.com
Vivian Honorato/N.com


Os atendimentos no novo espaço iniciaram efetivamente no início de maio, mas a abertura oficial foi realizada hoje em alusão ao Dia Estadual de Combate ao Feminicídio, instituído pela Lei 19.873/2019, em memória à morte violenta da advogada Tatiane Spitzner e a todos os outros casos de feminicídio registrados no Estado. "Somente no ano passado, 89 mulheres morreram no Paraná por causa do feminicídio. Por isso, é importante termos um espaço para que as mulheres se sintam acolhidas e possam denunciar a violência, para que não chegue ao ponto de perderem suas vidas”, enfatizou o prefeito Marcelo Belinati.

O prefeito destacou que o novo espaço é uma conquista para a cidade e principalmente para as mulheres, pois possibilita um atendimento humanizado e acolhedor, para dar apoio, carinho e conforto a essas mulheres. "Londrina é uma cidade protagonista, que apoia as mulheres que sofrem violência doméstica e faz trabalhos de prevenção ao feminicídio. Neste sentido, esse novo espaço do CAM vem para garantir um ambiente ainda melhor para assistir estas mulheres”, frisou.

A secretária Liange Doy disse que a inauguração oficial do CAM no Dia Estadual de Combate ao Feminicídio foi para mostrar às mulheres que elas não estão sozinhas. De acordo com a secretária, quando a mulher está em situação de violência doméstica e precisa de um atendimento especializado, para romper o ciclo da violência, ela pode procurar o CAM. "Lá, ela é atendida por uma uma equipe composta por psicólogas, assistentes sociais e advogada, que presta atendimentos psicossociais e orientação jurídica. Sabemos que é muito difícil para a mulher, sozinha, romper o ciclo da violência e buscar ajuda. E no centro de referência ela tem um serviço público, gratuito e especializado, para que a violência que ela sofre não chegue ao feminicídio”, afirmou.

A secretária explicou ainda que o atendimento no CAM é sigiloso. "Não falaremos para ninguém que a mulher procurou o serviço. Ao ser atendida, ela passará por um acolhimento inicial, onde diversos pontos serão avaliados, como o porquê dela estar nessa situação de violência, e ninguém vai culpá-la por isso disso. Estamos aqui para ajudar”, afirmou.

NOVIDADE

A partir de hoje, a grande novidade é que as mulheres atendidas no CAM poderão fazer o registro da agressão no Boletim Eletrônico no próprio centro, em uma sala específica para isso. O registro não vem acompanhado de Medida Protetiva, mas, caso seja necessário, a mulher será encaminhada para a unidade da Polícia Civil especializada da mulher para solicitar a medida.

A delegada da unidade da Polícia Civil especializada da Mulher de Londrina, Magda Marina Hofstaetter, apontou que a violência contra a mulher não tem impacto somente na área criminal, mas também em outras esferas de sua vida pessoal. "Essa parceria com o CAM vai proporcionar uma melhor acolhida para essa mulher, que poderá passar por atendimento com psicóloga, assistente social e advogada. Se necessário, também poderá ser encaminhada ao abrigo. Assim, garantimos um atendimento mais humanizado e digno à mulher que sofre violência doméstica, para que ela possa romper esse ciclo de violência e seguir com a sua vida”, disse.

SERVIÇO

O CAM funciona de segunda a sexta, das 8h30 às 12h30 e das 13h30 às 17h30. A acolhida inicial a essa mulheres está sendo feita presencialmente e qualquer outro serviço pode ser feito pelo telefone 3378-0132. O local está seguindo todas as diretrizes da Secretaria Municipal de Saúde para garantir segurança e proteção aos atendimentos durante a pandemia do novo coronavírus. Por isso, é feita a higienização do espaço, entre um atendimento e outro, e estão sendo disponibilizadas máscaras de proteção e álcool em gel. O local conta com uma sala para cada técnico e tem brinquedoteca para as crianças, que muitas vezes estão acompanhando as mães.
N.com
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Continue lendo
Análise
Número de policiais e militares candidatos é o maior em 16 anos
01 OUT 2020 às 09h58
Entenda
Governo vai prorrogar novamente corte de jornada e salário
01 OUT 2020 às 09h29
Calorão
Depois bater recorde de temperatura, calor deve aumentar nesta quinta
01 OUT 2020 às 08h56
Moto, carro e caminhão
Acidente na avenida Tiradentes mata jovem de 21 anos em Londrina
01 OUT 2020 às 08h46
Almoço do dia
Veja o cardápio do Restaurante Popular nesta quinta
01 OUT 2020 às 08h16
Nove mandados
Operação da PC e Gaeco combate corrupção policial em Londrina
01 OUT 2020 às 07h40
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados