Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
À beira da morte

Mãe faz campanha de doação de órgãos com fotos da filha

BBC Brasil
26 nov 2007 às 19:38
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Para marcar o aniversário de um ano de morte da filha, os pais da menina britânica Jade Stoner iniciaram uma campanha para incentivar a doação de órgãos, divulgando fotos dos últimos momentos de vida da menina.

Jade tinha 7 anos quando foi atropelada por um carro, em 24 de setembro de 2006. Ela brincava na frente de casa na região de Dorset, no interior da Inglaterra. Os médicos pronunciaram a morte cerebral da menina na chegada ao hospital e os equipamentos foram desligados no dia seguinte.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Nos momentos finais, as enfermeiras do hospital perguntaram aos pais de Jade se eles gostariam de tirar fotos dos últimos momentos ao lado da filha. "Eu fico feliz por termos concordado", afirmou Debbbie Stoner, mãe de Jade. "Hoje podemos usar nossa experiência para incentivar outras pessoas a doarem seus órgãos", revela.

Leia mais:

Imagem de destaque
Voltou atrás na decisão

Hugh Jackman diz que não era certo largar Wolverine e volta em novo 'Deadpool'

Imagem de destaque
Confira a lista de indicados

Emmy indica 'Xógun', 'Bebê Rena' e 'O Urso', que bate recorde em comédia

Imagem de destaque
Tentativa de homicídio

Lula diz que violência é abominável, mas Trump vai tentar tirar proveito de atentado

Imagem de destaque
Confusão

Caos na Copa América gera pressão da Fifa em Miami sobre Mundial de Clubes


Em entrevista à BBC Brasil, Debbie Stoner afirmou que espera que as imagens cheguem ao maior número de pessoas possível. "Se eu consegui tomar a decisão num momento tão difícil, espero que as fotos da Jade façam as pessoas começarem a pensar sobre se tornarem doadores", afirma.

Publicidade


Transplante - Os órgãos da menina Jade Stoner ajudaram a salvar quatro vidas. Um bebê de dez meses recebeu o coração, outro de 17 meses, que sofria de deficiência genética, recebeu o fígado e outros dois adultos receberam os rins e o pâncreas.


Para Debbie Stoner, a família está satisfeita com a decisão de doar os órgãos da filha. "Tomar a decisão foi muito difícil, meu marido não queria que fizessem mais nada com a Jade, pois ela havia sofrido muito com o acidente", afirma. "Mas hoje estamos satisfeitos com a decisão, nós temos certeza que foi a coisa certa a se fazer", comenta.

Além da campanha de divulgação das fotos, Debbie também dá palestras e divide a experiência que teve com a filha em conferências sobre transplante de órgãos. Ela ainda criou um fundo para ajudar outras famílias que perderam seus filhos. "Eu vou continuar alertando as pessoas sobre a doação de órgãos", afirma.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade