Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Proteção ambiental

Governo do Paraná desapropria área da Syngenta

Heloísa Prado - Bonde
13 nov 2006 às 20:49
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O governador do Paraná Roberto Requião (PMDB) anunciou nesta segunda-feira (13) a desapropriação por interesse público de uma área de 300 hectares da transnacional suíça Syngenta Seeds, produtora de agrotóxicos e sementes transgênicas. A companhia fazia no local experimentos com organismos geneticamente modificados e reproduzia sementes de milho transgênico, descumprindo leis federais e estaduais. As informações são do Jornal O Estado.

A área fica em Santa Tereza do Oeste, no oeste do Paraná, a quatro quilômetros do Parque Nacional do Iguaçu, criado em 1939 e reconhecido em 1986 pela Unesco (entidade da Organização das Nações Unidas para educação, ciência e cultura) como Patrimônio Natural da Humanidade.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


O novo espaço será destinado ao desenvolvimento de técnicas e experimentos voltados para a agricultura agroecológica e sustentável, compatível com a vizinhança do maior parque de Mata Atlântica ainda existente no estado do Paraná.

Leia mais:

Imagem de destaque
Vale do Ivaí

Casal de idosos se fere em colisão com trator em Cambira

Imagem de destaque
Saiba mais

Indústria do Paraná emprega quase 39% dos imigrantes

Imagem de destaque
PR-092

Motorista morre após se envolver em atropelamento de animal silvestre e colisão frontal em Joaquim Távora

Imagem de destaque
Primeiros convocados

Resultado de concurso para Quadro Próprio do Governo do Paraná é divulgado


O decreto do governo do Paraná aponta o risco de contaminação ambiental e proíbe este tipo de cultura próxima a reservas ambientais, no chamado cinturão de proteção ecológica. A Syngenta ainda mantinha sementes transgênicas sem licença na propriedade.


Histórico — Em 14 de março de 2006, militantes paranaenses da Via Campesina do Brasil ocuparam a área para denunciar a situação. Como resultado, o Ibama ((Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais) multou a empresa em R$ 1 milhão.

Em outubro, o Poder Judiciário local determinou a desocupação da área e o pagamento de multa de 50 mil reais por dia de descumprimento ao estado do Paraná, caso o governador não fizesse o despejo. Os agricultores saíram da área e acamparam diante da fazenda, às margens da rodovia PR-163.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade